Tapetes mágicos de verdade

Em setembro, eu estava de bobeira no centro do Rio de Janeiro vendo o que tinha de novo nos centros culturais da vida. Acabei no Centro Cultural da Caixa que fica a poucas quadras da minha faculdade. 

Vi uma exposição de um pintor japonês e antes de ir embora vi uma pequena sala do outro lado do grande salão do segundo andar. Como curiosa de carteirinha fui ver mais de perto. Logo na entrada tinha uma espécie de banco com prateleiras. Perguntei ao segurança e ele confirmou que precisava tirar os sapatos. 

Quando entrei fui jogada em um outro universo, delicado, colorido, cheio de mistérios. Nunca vou me esquecer desse dia, apesar de não ter visto o grupo responsável se apresentar, uma curadora que estava lá me contou algumas histórias e quase chorei de tão mágico que era tudo aquilo.

Aquilo que banhava os meus olhos e fazia eu me sentir uma criança novamente eram "Os tapetes contadores de histórias" (clique aqui), um grupo que utiliza objetos como tapetes, painéis, malas, aventais, roupas, caixas e livros de pano para despertar a imaginação de crianças, jovens e adultos contando histórias autorais e clássicos da literatura.

Ao contrário do que vocês possam imaginar, o grupo existe desde 1998 e já marcaram presença em diversos países: Argentina, Chile, Espanha, México, Nicarágua, Perua, Portugal e, claro, no Brasil. 

Fica um pouco abstrato eu tentar explicar o trabalho maravilhoso que eles fazem. Então, se você tiver um tempinho veja o vídeo abaixo e conheça melhor esse grupo que redefiniu o meu conceito de tapetes mágicos. 

Comentários

  1. Nossa que lindo Nina! Imagina uma no quarto? Eu ia passar mais tempo no chão do que na cama! hahahahaha

    ResponderExcluir

Postar um comentário