Vamos falar sobre game: The Cave

Hoje é dia de arriscar. Lá vou eu falar de algo que não tenho conhecimento suficiente, MAS é algo que eu gosto. Então, não leia esse post procurando algo super técnico e analítico, muito pelo contrário, aqui você só irá encontrar a opinião sem compromisso de algo que gosto. 

Há um ano ganhei o Xbox 360, lembro exatamente quando foi por ter sido um dia depois da Black Friday. Por que eu escolhei o xbox e não qualquer outro console? Basicamente por causa do Kinect (meu primeiro jogo foi o Just Dance Greatest Hits) e porque eu acho ele bonito (então, se você ainda tinha alguma esperança, achando que eu estava sendo modesta em relação ao meu conhecimento do mundo gamer, acabei com todas elas nesse parágrafo!).


Para quem nunca viu o Xbox na vida, ele tem a  opção de compra de jogos online através do console, você pode baixar alguns jogos para testar também (os chamados "demo" - não é nada do diabo não! Acho que tem haver com alguma coisa com demonstration. Acho que faz mais sentido!).  Enfim, como eu não tinha jogo nenhum (Só o Just Dance hahah) comecei a baixar vários demos para ver o que tinha de bom. Afinal, o meu último vídeo game foi o PS1, onde eu basicamente jogava Crash (uma rapozinha maneira!).

Nessas minhas aventuras no universo demo dos games, eu conheci o jogo The Cave. Foi amor ao primeiro demo e fiquei louca para comprar na época. O problema era que o Xbox vendia os jogos através de um sistema de pontos. Tipo, você comprava 1000 pts por - sei lá - 80 reais e o jogo valia 800 pts... Entendeu? Bem, na época eu achava isso muito complexo e chato! Mas nos últimos meses eles mudaram isso para dinheiro mesmo e The Cave estava por 30 reais. Ou seja, não pensei duas vezes!

Como eu sou péssima para explicar essas paradas de gaaames, ai vai um control+C/control+V do Wikipédia:

"O jogo foi criado por Ron Gilbert, através da construção de uma ideia que ele teve durante quase vinte anos sobre uma caverna que atrai as pessoas, explorando as suas características de personalidade mais sombrias. O jogo toma emprestado conceitos do jogo Maniac Mansion (1987), no qual o jogador inicialmente seleciona três diferentes personagens de um elenco de sete para explorar a caverna. Muitos dos quebra-cabeças do jogo exige que os três personagens trabalhem em coordenação para ser concluído, enquanto alguns puzzles (quebra-cabeças) são específicos para as habilidades únicas de um personagem, desta forma a Caverna só pode ser plenamente explorado através de vários play-through" (fonte)

O que me encantou no jogo foi a possibilidade de jogar com três personagens ao mesmo tempo e ter que coordenar o que os três tinham que fazer. E quando você escolhe os personagens, você também está escolhendo descobrir esse lado obscuro deles que é revelado ao longo do jogo. Além de exigir do seu raciocínio e criatividade para montar esse quebra-cabeça, cada composição de personagens será uma aventura diferente (por isso precisa de vários play-through)...e a caverna é muito engraçada.

Sim, a caverna é um sujeito muito do ativo na sua narração. Vou passar o vídeo da auto-apresentação da caverna e dos personagens. E ai, ficou curioso?


Até o próximo post sem nenhum conhecimento sobre games hahaha! Agradeço se você teve a paciência de chegar até aqui no final do post! =)

Comentários