Maratona Nostalgia: Especial John Hughes - Weird Science

Ser popular. Eu não sei se isso retrata todo sonho juvenil, ou mesmo se filmes americanos conseguem retratar a realidade dos jovens brasileiros, mas no final das contas acho que são poucos os filmes que querem realmente tratar a realidade pura e crua, e mesmo esses só conseguem tratar muita das vezes de algo específico, em um tempo e lugar determinados.

Weird Science, ou Mulher Nota 1000 em português, é um filme que está bem longe de querer retratar qualquer realidade. No entanto, podemos ver claramente os dramas que envolve a adolescência: aquele amor não correspondido, a vontade de ser reconhecido e bular as regras. 

Wyatt e Gary são garotos do colegial que, digamos assim, não fazem muito sucesso com as "gatinhas". E como todo filme estadunidense e com a temática high school, os valentões não deixavam barato. O grande sonho dos dois sempre foi a popularidade, mas a timidez e a falta de jeito não os deixavam ir muito além de ficar vendo as meninas na aula de ginástica.


Eis que Gary, enquanto assistia o filme Frankstein, na casa de Wyatt, teve uma brilhante ideia: se não podemos tê-las, porque não fazer uma gatinha só nossa. Aparentemente tudo não passava de uma brincadeira, alguns programas no computador, um rackeamento básico, uma Barbie com fios elétricos e sutiãs na cabeça... Essa bizarra ciência misturada com ritual nerd, acabou dando na Lisa!


Para que eles ia querer garotinhas do ensino médio se podiam ter uma bela mulher de 23 anos, muito sexy, inteligente, divertida e... Com poderes mágicos? Weird! Mas será que ela existe? Seja qual for a da Lisa, ela com certeza vai mostrar para os meninos que eles podem muito mais do que ser invisíveis. 

Durante o filme, não apenas os meninos irão se apaixonar cada vez mais por essa mulher linda, mas você também, seja qual foi sua opção, orientação ou o que for... Meu Deus! Lisa tem a minha idade, quem me dera ser um terço dela, seja sua beleza ou espontaneidade. 


Enfim, o que era para ser um final de semana tranquilo e tedioso, enquanto os pais de Wyatt viajavam, e eles ficavam sob supervisão do irmão mais velho de Wyatt, o Chet, acabou sendo um pouco mais caótico (e divertido) do que esperavam.

Não espere um filme sério (amores, estamos falando de John Hughes hehe), mas se deixe levar pela juventude inconsequente, as roupas bafônicas, a trilha sonora que dá vontade de dançar e no final de semana mais louco da vida desses meninos, com certeza você vai se divertir!


Nem vou falar do elenco e questões mais técnicas para essa resenha não ficar imensa, mas clicando aqui você confere a trilha sonora no 8tracks e aqui embaixo vai o trailer:


Você pode conferir a lista de filmes que eu ainda vou ver nesse link!

Comentários