Deixa as pessoas: preconceito com gênero literário?

Hoje a coluna é pra ser curta e grossa, como a resposta que todos nós precisamos dar para qualquer um que começar a bostejar qualquer tipo de preconceito do nosso lado. Hoje vamos falar de preconceito com gêneros literários e a necessidade que certas pessoas sentem de denigrir um gênero em favor de outro ou de categorizar todo um gênero como algo completamente sem prestígio e sem valor.
No final do ano passado, a internet foi tomada por debates sobre esse assunto depois que um post ridículo de um ser humano que falava basicamente o que comentei no parágrafo aí de cima. Essa não foi a primeira vez que uma discussão do gênero assolou as redes sociais e, com certeza, também não será a última. O preconceito literário existe e está sendo difundido por aí. É nossa obrigação como leitores e escritores lutar contra ele.
"Mas, Clara, o que é preconceito literário?"
Se você vive embaixo de uma pedrinha e não teve o desprazer de ver ninguém comentando nada nocivo sobre livro nenhum, t…

Maratona nostalgia: Especial John Hughes - Uncle Buck

Quanto mais vejo os filmes do John Hughes, mais apaixonada fico por suas piadas e pseudo-lições de vida. Não conheço muito do diretor, mas acho que dar lições não seja seu principal objetivo. Sem contar as trilhas sonoras... Nossa, eu adoro ficar ouvindo as músicas do crédito enquanto venho correndo aqui escrever os posts. 


Dessa vez eu assisti Uncle Buck. Nessa comédia, o mesmo ator que representou o Del no Planes, Trains & Automobiles, interpreta Buck. Ele é um tio quarentão que ainda não conseguiu deixar seu lado menino de lado, deixando seu namoro estacionado há oito anos. Como ele mesmo se define: sem casamento, sem filhos, sem um escritório, sempre foi invejado pelos amigos, mas ao ter que cuidar de seus três sobrinhos, ele acaba sentindo o peso de não ter uma família.



Buck é aquele tio que todo mundo reclama, mas que faz uma enorme falta. Meio atrapalhado, ele é uma fofura com seus sobrinhos mais novos e mesmo com sua sobrinha problemática-rebelde de 15 anos, ele consegue ter uma atitude muito fofa de paizão. 


Se você tiver uma tarde de chuva e um balde de pipoca, vale super a pena pegar esse filme para relembrar suas tardes de férias escolares vendo sessão da tarde.

Comentários