Irlanda: bebendo umas "cervas"

O dia de visitar uma das grandes atrações de Dublin finalmente tinha chegado. Lá fomos eu, Débora e Paulo atravessar metade de Dublin a pé (exagerando) para ir visitar a Guinness Storehouse. Um pequeno problema, eu não bebo cerveja. :O

Foto mais poser da história das fotos posers.

Antes de chegar nessa minha foto "poser", afinal só tomei dois dedos, o que deixou o Paulo muito feliz já que bebeu o meu chopx e o da Débora (haha), tem muita história para contar. Decidimos ir a pé para podermos ver a cidade. Muitas vezes pegando um ônibus perdemos a oportunidade de conhecer lugares fantásticos.



No caminho, meio perdidos, encontramos um mercadinho com uma espécie de feira de coisas variadas. Como sempre, eu com a minha cara de simpática, acabei atraindo a atenção de um senhor roqueiro vendedor de camisetas. 

Peguei essa foto no Google do site Dublin Visitor Centre.
Depois de um tempo descobri que podíamos ter atravessado por ele para ir até a
Guinness Storehouse e o Dublin Castle. Nesse dia demos a volta por fora hehe. 
Não lembro direito o nome dele agora, mas era alguma coisa parecida com o meu nome, segundo ele. Essa é a única coisa que lembro sobre o nome dele. Depois, não sei como desenvolvemos um maior papo, quer dizer, ele desenvolveu. Perguntou por que eu escolhi a Irlanda e falei da minha história com o John Boyne no ensino médio e ele disse que eu não devia ler esses autores contemporâneos (haha), eu devia ler James Joyce ou coisa do tipo para entender a história irlandesa. 

George's St Arcade. Eu já tinha visto algo sobre esse mercado nas minhas buscas pré viagem,
mas encontrá-lo sem querer foi uma surpresa! Eles tem de tudo um pouco, para amantes de discos
tem uma loja só para vocês, roupas (caríssimas) feitas de lã de ovelha e roupas usadas.
Até jogos arcades você encontrá lá!

Depois ele começou a falar sobre músicas, eu não entendendo metade do que ele falava tanto pela minha falta de conhecimento em inglês como de música. O senhor também falou sobre músicas irlandesas e de como a Irlanda era boa nisso. Ele só me liberou quando teve a certeza de que eu não ia comprar nada. Então, se você passar por esse mercadinho, compre uma camiseta com o senhor simpático. Eu não comprei porque sou pobre mesmo!

Fiquei morrendo de medo de ter atrasado todo o caminho até a Guinness, já que a Débora me deixou sozinha falando com o cara e eu não sei cortar conversas. Mas tudo deu certo e chegamos a tempo de curtir bastante os 7 andares (acho que são 7, não lembro, mas lembro que é imenso)!

Pelo caminho podemos encontrar lugares mágicos, como essa lojinha que parece uma livraria ou antiquário,
mas é um lojinha de doces! Ou o Teatro Olympia que tem essa marquise linda de vitral.
Na terceira foto, temos as proximidades da fábrica da Guinness.

No museu você entra num túnel do tempo. Primeiro você irá conhecer os ingredientes da cerveja mais famosa da Irlanda, seguindo por vários andares, você passa por uma sessão mostrando como é feita a cerveja, depois temos a história dos barris e meios de transporte, as propagandas da empresa, participa de um ritual para aprender a apreciar a cerveja, passa por um curso express de chopp e por fim você pode curtir Dublin nas alturas com um bar panorâmico. 

Lembro que foi engraçado tirar essa foto, porque na hora um táxi parou bem ali atrás e meio que ele se tocou um minuto depois sozinho e foi para frente rs.
A entrada é uma portinha pequena na lateral do prédio e nem parece que você vai
encontrar um museu tão grande. Essa foto é depois de passar na bilheteria.


Essa foi umas das obras de arte mais linda que eu já vi na vida.
Representando uma pint com a famosa cerveja preta da Guinness com a espuma grande em cima,
essa tora foi totalmente entalhada contando a história da cerveja.
Tenho fotos com os detalhes, um dia posso fazer um post sobre ela, se vocês quiserem.
Tinha um cara andando por lá que parecia estar muito bêbado para um "museu". Durante o passeio você ganha um shot na área de degustação e aromatização, uma pint (chopp) na aula de chopp e um vale bebida para o bar panorâmico. Não imagino, porque e como alguém ficaria tão bêbado como aquele cara. 




Essa sou eu depois de encher a minha primeira pint. Confesso que morri de medo de fazer besteira, mas deu tudo certo. E o instrutor, apesar de estar de olho fechado na foto, era gatinho (salvo a barriguinha de chopx). Sobre as outras fotos: a primeira é a parte que conhecemos os diversos tipos de aromas de cerveja, depois somos convidados para ir para uma sala tipo "sociedade secreta" onde nos "ensinam" apreciar de verdade uma cerveja, na foto dos pássaros temos a sessão falando sobre o marketing da cerveja, depois a Guinness Academy onde aprendemos a fazer o chopp.
Ficamos lá até o anoitecer, o que não demora muito em fevereiro. Passamos na loja de suvenir e fomos quase os últimos a sair. Lá se foi mais uma enorme caminhada até o LUAS, mas foi um dia muito gostoso! O museu realmente vale a pena e é o tipo de lugar que você não pode deixar de ir, por mais que não beba cerveja, como eu. Minha dica, nesse caso, é você levar um amigo que goste bastante!

Apesar do neoveiro, foi lindo! Dia inesquecível!

Comentários

  1. Olá,
    Uau, que lugar lindo <3. Morro de vontade de ir em Dublin, sério, Casa Comigo? me deixou totalmente na vontade de conhecer essa cidade tão diferente de nossa realidade. Adorei as fotos e fiquei com uma vontade de estar aí </3.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oiiii!!
    Um dos países que maais tenho vontade de conhecer é a Irlanda. Sempre que vejo nos filmes me bate essa vontade louca e assim que eu puder quero ir, com certeza!
    Esse lugar é lindo e iria mesmo não gostando de cerveja... hahaha

    Beijos
    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
  3. Gente, tenho acompanhado seus post da Irlanda mas nem sempre dá para comentar. Sou maluca para conhecer esse lugar! Que bom que está aproveitando cada segundinho!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Semana passada, lembramos muito de você na Irlanda, Nina, porque vimos O Mundo Segundo os Brasileiros, uma série de programas que mostra brasileiros apresentando os países onde moram. O da Irlanda é bem legal. Tem no Netflix e no You Tube: https://www.youtube.com/watch?v=7wE02Adq78Q Mas ouvir você contando as coisas e mostrando as fotos pelo Skype foi mais divertido. Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário