Conto: Era uma vez, Fofa.

Era uma vez, Fofa. Esse era o nome dela, não porque era gordinha, mas porque era dona de uma doçura que cativava a todos. Ela tinha olhos grandes e brilhantes, bochechas rosadas e uma voz meiga e delicada. Muitos confundiam ela como uma bonequinha de porcelana. Pelo menos isso eram o que lhe falavam.


Um dia, Fofa encontrou o Bondoso. Ou ao contrário. A fama e os trejeitos da Fofa fizeram ele acreditar que realmente se tratava de uma  bonequinha perfeita. Bondoso também se mostrou ser tudo o que Fofa precisava para não cair de novo na conversa do Preocupado. 

Bondoso parecia diferente, conseguia estabelecer um bom relacionamento com todos, aparentemente. Tratava Fofa quase como uma princesa. Mas na primeira queda que Fofa teve e que acabou perdendo um pedaço que escancarou alguns outros sobrenomes, Bondoso colocou Fofa num potinho lá na última prateleira onde nem ele mesmo alcançava.

Fofa se tornou aquele brinquedo quebrado velho e desgastado, sabe, aquele que você mal lembra que existe, mas que ainda possui uma ligação com o seu passado muitas vezes difícil de desvincular, principalmente dos momentos bons que ele trouxe.

Quando Fofa e Bondoso perceberam que a fofa já não era tão fofa assim e o Bondoso tinha alguns outros sobrenomes, como Esquentadinho, resolveram que era hora de parar de brincar.


A Fofa estava passando por momentos difíceis que nem mesmo ela entendia e o Bondoso estava para começar uma nova fase onde o reflexo quebrado da Fofa, que também carregava outro sobrenomes não tão fofos, não cabia mais.

No meio dessa história, Feliz, o melhor amigo que Fofa poderia ter em sua vida, sempre esteve do seu lado, quando ela conheceu pela primeira vez o Bondoso só pelo primeiro nome e quando conheceu todos os outros. Na realidade, Bondoso que apresentou Feliz para Fofa. Mas mal ele sabia que Feliz era tão feliz que conseguia flutuar até a última prateleira, não deixando aflorar o sobrenome Solitária. 

Feliz via coisas na Fofa que nem mesmo ela enxergava. Ele ensinou para ela que além de ex-fofa, também podia ser outras coisas, como Divertida. Mas ela tinha passado tanto tempo naquela última prateleira condenada a carregar um reflexo quebrado que Bondoso lhe deu, que quando o Bondoso resolveu seguir em frente, Fofa percebeu que era hora de conhecer seus outro sobrenomes.

Finalmente, ela saiu de frente daquele espelho trincado. E começou a descobrir seus outros sobrenomes, bons e ruins, principalmente com a ajuda do Feliz. Fofa descobriu ser também Engraçada, Depressiva, Egoísta, Ousada, Impulsiva, Medrosa, Preguiçosa, Atraente... Uma pessoa cheia de sobrenomes como todas as outras pessoas.

Fofa sentia que ainda tinha muito o que descobrir, mas precisava fazer isso sozinha. Mas é difícil quando não se consegue ver o próprio reflexo, já que tinha resolvido jogar fora o espelho quebrado do Bondoso. E fazer isso sozinha é difícil, o que tornou ela mais Medrosa e Depressiva do que Fofa.
Feliz se demonstrou disposto a ser muito mais do que amigo para Fofa, que como disse, já não se sentia tão fofa assim. Mas quando Feliz se demostrou ser Fofo também, o que mas uma Fofa poderia querer? Mas Feliz teve a infelicidade de pegar a Fofa com seus piores sobrenomes em destaque em uma parte de sua vida em que ela não se encontrava em fase nenhuma além de pós-Bondoso Confusa.

FIM?   

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ahh que linda história! As vezes é assim, precisamos parar de ver além das aparências e do "Espelho Quebrado" para enxergar os tantos sobrenomes que uma pessoa pode ter, o texto é de autoria sua mesmo? Simplesmente amei! Quando puder visita o blog e dá um like no face ^^
    Café Com Bolinhos/Blog Facebook/Fanpage

    ResponderExcluir
  3. Que amor! Haja sobrenome pra nossa complexidade, né, Nina? Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Fofa... Digo, Nina!!!! Quase chorei. Talvez porque me identifiquei com essa fofa aí ou talvez porque eu saiba que essa história não terminou ainda.
    Quero demais ver o que o futuro reserva para a Fofa, porque sei que ela vai descobrir que tem um sobrenome chamado IRRESISTÍVEL aí perdido em algum lugar.
    Alguém ainda o descobrirá e a conquistará para sempre!

    Morri com esse texto. Lindo!

    ResponderExcluir
  5. Ainnnn, simplesmente amei, e torço muito para ler a continuaçao e saber que a Fofa está muito feliz.

    ResponderExcluir

Postar um comentário