Irlanda: viajando de trem e um milhão de fotos

Essa semana eu estive um pouco atrapalhada (da cabeça), mas estou tentando não deixar a peteca cair. Talvez eu comece uma série de post no segundo semestre falando sobre os desafios de ser recém-formada e o que estou fazendo para superar as dificuldades. Mas enquanto isso, vamos lembrar de coisa boa. Vamos falar da Irlanda!

Plataforma da estação Tara Street. 
Já estou na segunda semana de fevereiro, ou seja, na metade do melhor mês da minha vida. E um grande sonho meu, que pude realizar em pequena escala, era viajar de trem pela Europa. Digo em pequena escala, porque só foi até os arredores de Dublin. Na quarta-feira fui para Howth, no norte de Dublin e no dia seguinte fui para o sul, em Bray (Wicklow).


Débora, Paulo e eu pegamos o trem na estação Tara Street, ela fica meio escondidinha perto do viaduto da linha de trem que cruza o Leffey River. Fomos direto da escola para lá sem saber muito bem o que encontrar.


O caminho demora um pouco a ficar bonito. Primeiro você passa pela cidade e alguns bairros, mas quando vamos chegando perto do nosso destino, o mar começou a parecer entre algumas casas e em algumas praias.

Ainda no trem, tirei essa foto fofa quando os primeiros pedaços de praia começaram a aparecer.



Ao fundo, você vê uma ilha que hoje é uma reserva natural para pássaros, Ireland's Eye.



Tivemos a adorável chance de avistar alguns bichinhos fofos como esse :)

Ache o cachorro! Quase sequestrei ele quando o vi e, claro, tirei um monte foto. Essa foi só uma das muitas!

Como o frio estava muito grande, resolvemos parar para tomar uma bebida quente.

Encontramos essa lanchonete super charmosa! E o chocolate quente deles é
feito com calda de chocolate derretido, uma delícia!
Como eu escrevo o post primeiro e depois escolho as fotos, esqueci que nesse dia também aproveitamos para tirar uma foto com um dos pontos turísticos mais famosos de Dublin, a ponte em formato de harpa (símbolo nacional). 
Acabada? Imagina... rs
No dia seguinte, fomos para Bray, no sul, como já disse. A paisagem no caminho é mais linda ainda do que para Howth. Quando estamos nos aproximando da estação, o trem passa por penhasco onde você consegue ter uma vista panorâmica do mar e da praia.





Estação super charmosa em Bray com paneis em mosaico.
Esse dia estava um pouco chuvoso, mas mesmo assim não estragou o passeio. Visitamos a praia de Bray onde ao invés de areia temos um monte de pedrinhas. É muito relaxante ouvir o barulho do mar passando pelas pedrinhas e, ainda por cima, recebemos massagens de graça nos pés. 

Paulo e Débora. Lá no final temos a praia de Bray.
A praia ao invés de areia tem pedrinhas pequenas de vários tamanhos.
Eu me encantei tanto pelas pedras que sai enfiando um monte no bolso e quando estávamos indo embora, tinha uma placa falando que era proibido pegar as pedras. Ops! Não devolvi, claro, afinal sou brazilian (rs). Mas gerou várias piadas entre o nosso grupo, do tipo, que eu seria presa na estação de trem por tráfico de pedrinhas.


A praia tem um calçadão lindo. Com certeza no verão essa praia deve bombar!
Agora sério, faz sentido ser proibido, imagina se todo mundo quer for lá resolver levar pedrinhas para casa. Não se sei acabaria com a praia, mas com certeza não faria bem a natureza. 

Depois de Bray, fomos para Dalkey, uma cidadezinha algumas estações antes de Bray. Outro lugar lindo e encantador, nos perdemos um pouco e andamos MUITO! Mas foi lindo! Essa foi uma dica da host family da Débora e do Paulo.









Placa Jesus: Ande por cima da água.
Estação que pegamos para voltar. Achamos que não era mais Dalkey, o que significa que andamos bastante (rs).
Na quinta ainda, encontrei meus colegas de turma (finalmente nenhum brazilian) para a despedida da Lara, uma intercambista italiana. Rodamos várias ruas e entramos em vários pubs procurando algum lugar confortável para o número considerável do grupo, cerca de 8 pessoas. Acabamos no Doheny & Nesbitt Pub. O lugar é muito agradável e tem uma comida muito gostosa. Para minha sorte como sempre, a garçonete era brasileira e não tive nenhuma dificuldade em fazer o pedido (rs).



Cheguei morta na residência, dois dias bem intensos de andanças. No entanto, na época, eu não sabia que esses dois dias seriam fichinha perto do final de semana mais CRAZY da minha vinha que vou contar no próximo post!

Comentários

  1. Eu levaria pedrinhas, certeza hahahah
    O povo pensa em tudo.

    Essas fotos dão vontade de chorarrrrrrr
    Eu querooooooooooooooooooooooooo ♥
    Nunca pensei na Irlanda quanto a Intercâmbio, vou até pesquisar mais hehe

    Adorei que tava chuvoso, dá um certo encanto sabe como é?
    É romântico, afffffffffffffff >> aff de solteira

    Essa ponte em formato de harpa é simplesmente demais
    Muito massa, aii adorei!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário