Mês da Sophie Kinsella

Na Bienal do Livro do Rio desse ano, a editora Record, trará a lindíssima Sophie Kinsella (autora da série de livros da personagem Becky Bloom) e não preciso dizer o quanto estou animada com isso, né? Minha animação é tanta que resolvi dedicar todas as segundas-feiras até a Bienal para falar dela!


Sophie Kinsella nasceu em Londres e começou fazendo faculdade de música em Oxford, mas acabou mudando para Economia, Política e filosofia. Enquanto ela ainda trabalhava como jornalista financeira, aos 24 anos, ela começou a escrever seus primeiros livros assinando com o seu nome real, Madeleine Wickham. A autora é casada desde 1991 e tem 5 filhos (Freddy, Hugo, Oscar, Rex William e Sybella).

No site da autora, em sua biografia, ela conta que apresentou o seu primeiro romance assinado como Sophie Kinsella, anonimamente para sua editora, que aceitou publicar o livro sem saber que se tratava de uma autora deles. E sua verdadeira identidade só foi revelada quando publicaram o livro "Can You Keep a Secret?" (Título brasileiro: O segredo de Emma Corrigan). Ao meu entender, o título em inglês, traduzido literalmente para "Você pode guardar um segredo?", foi uma brincadeira por ela ter usado um pseudônimo até então secreto.  

O pseudônimo foi criado através da combinação do nome do meio de Madeleine Sophie Wickham e o sobrenome de solteiro de sua mãe, Kinsella.


Ela já tem uma tonelada de livros publicados, como Madeleine e Sophie, desde 1995. Todos os livros tem como protagonistas mulheres e geralmente as tramas giram em torno das carreiras e relacionamentos das personagens, sejam amorosos ou em família. Sophie é conhecida por publicar livros do gênero literário Chick-lit, estilo direcionado para mulheres, popularmente conhecido como "romance de mulherzinha". Nesse ano, a autora lançou um YA (Young Adult) chamado "Finding Audrey", que também foi lançado pela Record nesse mês. 


Ao longo desse quase um mês falando dela, pretendo falar dos meus livros favoritos, da série interminável (Graças a Deus!) da Becky Bloom, apronfundar um pouco sobre o principal gênero literário dela e tentar explorar ao máximo toda a minha preparação psicológica para encontrar com ela pessoalmente na Bienal. 

Vamos começar contagem regressiva, galera!

Obs.: Fotos tiradas do site da autora. 

Comentários

  1. E já vejo você quicando por aí de tanta felicidade. Conheci essa escritora por causa de vc, lembra?! :D

    ResponderExcluir

Postar um comentário