Como a música influencia nossa escrita

Olá, amores!
Quem já leu algum livrinho meu ou conhece pelo menos os títulos, deve saber que a música tem muita influência nas minhas histórias. Afinal, não é a toa que eu tenho um livro chamado Acampamento de Inverno para Músicos (nem tão) Talentosos. Tiete! também é um livro muito musical e Chinelo e Salto Alto tem uma quote de música na abertura de todos os capítulos. E, além disso, todos os meus livros tem uma playlist lá no Spotify.
Mas, mesmo assim, o link pode não parecer tão claro. E, obviamente, nossos processos criativos podem ser diferentes e você pode ter horror só de pensar em misturar música com literatura. Se for esse o caso, talvez essa coluna não seja para você. Porque hoje quero falar sobre como a música influencia meu processo de escrita e me ajuda a produzir melhor.




A música funciona basicamente de três formas principais para mim: 
a) Música como forma de inspiração quando estou bloqueada As playlists são para que os leitores possam imergir na história, é claro, ma…

De noob pra noob: Afterland

Continuando com a semana de Halloween. Ontem eu falei sobre obrigatoriedade que todo fã dessa data tem de assistir (e amar) "O Estranho Mundo de Jack". Hoje, eu apresento para vocês um mobile game de card collections viciantemente lindo!




A inspiração da produtora canadense Imaginary Games para fazer o jogo foram livros como "Alice no País das Maravilhas", "Frankenstein", contos dos Irmãos Grimm.


Todos personagens foram criados e desenhados a mão por duas designer, Megan Majewski e Elin Jonsson, que dão um toque feminino ao um estilo lunático-divertido a la Tim Burton. 


A história é sobre um festival de criaturas mágicas estranhas (freak) que estão procurando suas almas perdidas num mundo pós-morte. Eles prometem uma jogabilidade que mescla um estilo de jogo de cartas japonês (CCG) e um jogo social de turnos, tipo Draw Something. 

Você precisa ficar atento ao seu deck de cards e combiná-las estrategicamente para poder jogar e, principalmente, ganhar. Existe a opção de enfrentar outros jogadores aleatórios para liberar cartas de criaturas ou seguir pelas fases para ganhar "candies" e melhorar as suas cartas.




O jogo é free, mas se você quiser pode comprar candies e cabeças de peixe ("moedas do jogo"). Até o momento eu não vi necessidade, mas minha mão coçou quando fui obrigada a parar para "recarregar minha magia".

A arte do jogo é maravilhosa! Tem um estilo meio gótico-fofo e uma trilha sonora meio macabra do tipo caixinha de música velha com sons tribais (se é que isso é uma definição coerente). Agora que pesquisei mais sobre o desenvolvimento do jogo, que começou pelo Kickstarter, e toda a história, eu fiquei mais animada ainda para jogar.

Comentários

  1. Hi, my name is Elin, one of the artists and co founder at Imaginary Games. Thanks so much for writing about us. I have some facts I would like to change though. Can you give me your email? Warmly Elin :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O-M-G :O It's a pleasure have your comment here. Please send me email: ninanovaes@live.com Thank you :)

      Excluir
  2. Ótima indicação, Nina. ainda não conhecia este jogo. tudo desenhado a mão???!!!!! Que arte, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilhoso, né, Laila! Adoraria ter esse jogo na vida real fora das telinhas do celular :)

      Excluir
  3. O jogo é lindo e eu pirei na trilha. Você saberia me dizer se as músicas foram criadas para o jogo? Queria muito essa trilha.
    Um abraço.
    Dalton

    ResponderExcluir
  4. O jogo é lindo e eu pirei na trilha. Você saberia me dizer se as músicas foram criadas para o jogo? Queria muito essa trilha.
    Um abraço.
    Dalton

    ResponderExcluir

Postar um comentário