Domingo Literário: O bichinho-monstro-ovelha-imaginária-do-mau

Depois que ler esse texto me diga se você tem um bichinho desse na sua vida ou se já teve.




Eu tenho um bichinho na minha vida, que está mais para um monstrinho, para falar a verdade verdadeira. Se fosse descrever fisicamente, ele seria como uma ovelha peluda e grande. Mas não seria uma coisa fofa que você gostaria de abraçar, apesar de parecer muito convidativo com aquela pelagem que parece algodão. Apesar de que eu ouvi dizer que o pelo das ovelhas não é tão macio e fofo assim como aparecem nos desenhos.

Essa minha ovelha... Queria dar uma nome para ela, mas acho que me apegaria mais ainda a ela e não posso. Ninguém deveria, na realidade. Afinal, esse bichinho-mostro-ovelha de fato nem existe, se ainda não ficou claro. 

Ele não está a todo momento na vida, mas está principalmente quando eu não preciso. Por isso é um monstrinho. Ele acha que com que esse jeito "fofo" consegue preencher espaços da minha vida, mas ele não dá conta de que é grande de mais! E seu pelo nem é tão fofo assim. Alguém avisa para ele, por favor.

O pior de tudo é quando ele empaca na minha frente. Eu tento pular, tento desviar, até tento fingir que não quero nada, simplesmente para ver se ele some. Tentar fingir que ele não existe é impossível. Já tentei, juro.

Essa ovelha imaginária já afastou várias pessoas de minha vida. São poucas as pessoas que entendem o porquê de você ter uma ovelha enorme e gorda andando com você por aí. A maioria se sente incomodada. Talvez seja o cheiro, não sei. Talvez eu tenha vergonha de apresentar essa minha velha amiga. Só sei que as pessoas somem, ou eu sumo. Sabe, me escondo para não passar vergonha com ela.

Eu sei que muito provavelmente você não esperava encontrar aqui no Domingo Literário um texto sem nexo sobre um bichinho-monstro-ovelha-imaginária-do-mau. É que hoje ela está aqui do meu lado me encarando enquanto escrevo esse texto. Ela não parece gostar muito quando faço isso, pois é único gente dela ir feder do outro lado do quarto e me deixar em paz por um segundo.

Nina Novaes

Comentários