Canal da Sophie Kinsella

Qualquer leitor que conhece o PN desde 2015 sabe o quanto eu adoro a autora Sophie Kinsella. Agora em maio, a Editora Record lançou o Minha Vida (não tão) Perfeita. Mas foi através do anúncio de um novo livro, que será lançado em 2018, que eu fiquei sabendo da existência do canal dela.


Até agora a autora tem apenas quatro vídeos postados no YouTube. No entanto, já é possível ver que o seu bom humor não fica apenas nos livros. Em um deles, Sophie faz uma comparação entre espiões e escritores. E o primeiro vídeo foi uma tentativa da autora falar em italiano para agradecer aos fãs que ela encontrou em sua turnê pela Itália.
Surprise Me foi o foco do último vídeo. Ela disse que tinha acabo de terminar de escrever o livro e queria dividir essa alegria com a gente. A história é sobre um casal que ao se darem conta que terão muitos anos juntos pela frente decidem que precisam surpreender um ao outro todos dias (se eu não entendi errado). Mas como estamos falando de Sophie Kinsella é claro qu…

Maratona Oscar 2016: Brooklyn

Como ontem foi dia de São Valentino, ou Dia do Namorados em vários lugares do mundo, acho muito propício falar do filme "Brooklyn".


Na minha humilde opinião, esse filme está nessa lista dos indicados a melhor filme para completar a cota dos filmes água com açúcar. A história é linda, mas as chances de levar a estatueta nessa categoria são mínimas se levarmos em conta os outros anos da premiação.

"Brooklyn" conta a história de uma jovem do interior da Irlanda que se muda para o bairro de Brooklyn, em Nova York, na expectativa de melhorar de vida. Muito sonhadora, o filme mostra as dificuldades de adaptação da irlandesa no novo país. 

O filme é um retrato muito interessante sobre a imigração de Irlandeses e Italianos no bairro novaiorquino. Na história, ela conhece um jovem italiano, começa a se adaptar a cidade e a grande questão, ao meu ver, se torna "o que ainda a prende na sua terra natal".


Eu, particularmente, me identifiquei bastante com o filme. Primeiramente, por falar de um país que amo de paixão e que não é segredo para ninguém. Como eu disse, o filme retrata bem a situação dos imigrantes com cenas que emocionam bastante. E segundo, pelo fato de eu ter sentido na pele essa questão de sair da "terra natal" para um grande cidade. Obviamente, os contextos são outros, as idades e cidades são outras, mas eu conseguia entender esse sentimento de dualidade que ela sentia entre o que ela passou a ter o que tinha. 


Ainda pretendo fazer as seguintes resenhas (não necessariamente nesse ordem): Ponte dos Espiões, Mad Max, Steve Jobs, Creed, Animações, Trumbo, Joy, A grande aposta, O quarto de Jack e A Garota Dinamarquesa. Não sei se vou conseguir fazer de todos, mas estou me esforçando! Enquanto isso, apostem nos seus favoritos no Apostas Psicose. É só clicar no banner e ver as regras! 

Comentários