Canal da Sophie Kinsella

Qualquer leitor que conhece o PN desde 2015 sabe o quanto eu adoro a autora Sophie Kinsella. Agora em maio, a Editora Record lançou o Minha Vida (não tão) Perfeita. Mas foi através do anúncio de um novo livro, que será lançado em 2018, que eu fiquei sabendo da existência do canal dela.


Até agora a autora tem apenas quatro vídeos postados no YouTube. No entanto, já é possível ver que o seu bom humor não fica apenas nos livros. Em um deles, Sophie faz uma comparação entre espiões e escritores. E o primeiro vídeo foi uma tentativa da autora falar em italiano para agradecer aos fãs que ela encontrou em sua turnê pela Itália.
Surprise Me foi o foco do último vídeo. Ela disse que tinha acabo de terminar de escrever o livro e queria dividir essa alegria com a gente. A história é sobre um casal que ao se darem conta que terão muitos anos juntos pela frente decidem que precisam surpreender um ao outro todos dias (se eu não entendi errado). Mas como estamos falando de Sophie Kinsella é claro qu…

Maratona Oscar 2016: Ponte dos Espiões

No começo, eu fiquei me perguntando bastante: por que um filme estava na lista dos indicados a melhor filme, não estando indicado para melhor diretor ou melhor ator? Normalmente, as indicações para melhor filme sempre vêm acompanhadas dessas outras indicações, não que isso seja uma regra.


Pontes dos Espiões é dirigido por ninguém menos que Steven Spielberg! E, gente, que filme incrível! Para mim, esse é outro que deveria desbancar fácil "O Regresso". 


O filme é estrelado por Tom Hanks, que faz um advogado de seguros americano convocado para defender um espião russo na corte americana na época da Guerra Fria. Ele acaba se colocando em risco e toda a sua família na tentativa de lutar pelo que diz a Constituição Americana, e consequentemente pelo o que ele acredita ser certo.


Eu, particularmente, achei o roteiro impecável. O filme traz uma temática seríssima e baseada em uma história real. Mesmo assim, o filme tem um humor sutil somado a diálogos inteligentes e muito bem interpretados. Óbvio que estou ignorando qualquer quê de ideologia estadunidense em retratar um acontecimento da Guerra Fria. 


Apesar de ser um brilhante ator, essa não é uma das melhores interpretações de Tom Hanks. Não sei se o excesso de plástica, mas o rosto dele estava bem estranho e parecia que ele não tinha muitas expressões a serem trabalhadas. Mas a indicação para Melhor Ator Coadjuvante para Mark Rylance, que faz o espião russo, é mais do que merecida. Um forte concorrente para o Sylvestre Stallone. 


Acredito ainda que o filme seja um forte concorrente para melhor roteiro original. Ele ainda concorre em mais duas categorias: direção de arte e mixagem de som.

Comentários