Resenha: "Desventuras em Série vol. 2, 3 e 4"

Como cada vez mais acredito na importância da representação feminina em todos os seguimentos culturais, hoje temos uma resenha onde a protagonista dessa história é uma menina incrível. Estou falando da Violet Baudelaire, 14 anos e dona da mente mais brilhante e engenhosa da história das ficções infanto-juvenil que eu já li!


Hoje farei uma resenha sobre o livro 2, "The Reptile Room" (A Sala dos Répteis); o livro 3, "The Wide Window" (O Lago das Sanguessugas); e o livro 4, "The Miserabel Mill" (Serraria Baixo-Astral). Como eu estou lendo a série em inglês, estou colocando os dois títulos.

LIVRO 2
No "The Reptile Room" ainda acompanhamos algumas cenas que se passaram no filme. Os jovens Baudelaire após enfrentarem maus bocados nas mãos do Count Olaf, passam a morar com um senhor muito simpático que tem o seu duplicado, Dr. Montgomery Montgomery. Ele é um estudioso de répteis e em sua casa cada criança acha rapidinho uma função que mais lhe agrada. Mas como o próprio Lemony Snicket deixa claro, a história dos Baudelaire não tem nada feliz. Não demora muito para o Count Olaf aparecer atrás dos órfãos.

Para Beatrice - Meu amor voou como uma borboleta até a morte desceu como um morcego.
Como o poeta Emma Montana McElory disse: Esse é o fim de tudo. (Livro 4)
Eu me senti, mais uma vez, muito confortável em ler o livro em inglês. Eu gosto como o Lemony Snicket explica algumas palavras, mesmo as mais óbvias. Pensar no significado das palavras, ao invés de tentar traduzi-las é muito importante para quem está aprendendo uma nova língua. Mas achei que esse meu conforto se deu por já ter lido o livro 2 em português. Mas me surpreendi ao ver que tive a mesma facilidade no 3 e no 4.  O 4 me apresentou uma história completamente nova e foi o que eu li mais rápido. Acho que tudo é uma questão de hábito. Colocar esses livros em inglês entre as minhas leituras em português têm me ajudado bastante!

LIVRO 3
Enfim, como disse, o livro três ainda apresenta parte da história contada no filme. Após passar pelas mãos do amo Dr. Montgomery, as três crianças são levadas para casa da Aunt Josephine que fica num vilarejo pesqueiro. Como no filme, a casa dela fica no topo de uma montanha voltada para o Lake Lachrymose, um lago famoso por suas sanguessugas que são atraídas pelo cheiro da comida que suas vítimas comem antes de entrar na água. Aunt Josephine, além de ser uma viciada em gramática, ela também é super medrosa. O pior é que ela sente medo das coisas mais absurdas do mundo! Apesar disso, Sunny, Klaus e Violet sabem que ela tem um bom coração. Mas antes que você se anime, Count Olaf surge novamente em um novo disfarce para tentar roubar a fortuna dos Baudelaires.



LIVRO 4
O quarto livro, "The Miserable Mill", eu li em uma tacada só. Foram duzentas páginas em um dia! (Okay que os livros são pequenos. Mas os outros que são praticamente do mesmo tamanho, eu cheguei a levar uma semana!). Eu acho que fiquei empolgada por não saber nada sobre da história desse livro. Mal ou bem, nos outros três eu já tinha conhecimento de como as coisas se sucederiam, já que o filme foi bem fiel aos livros.

No "The Miserabel Mill", as crianças são levadas pelo Mr. Poe (banqueiro responsável por cuidar da fortuna e dos assuntos dos jovens Baudeleire até Violet completar a maioridade) para uma cidade bem longe, tão longe que o trem só passa lá uma vez por dia. Por esse motivo, as crianças são deixadas na estação e vão sozinhas até o seu novo tutor. Eis que elas descobrem que irão morar numa madeireira (prefiro esse termo a serraria), na realidade, irão trabalhar! Sir, o novo tutor deles, que aparentemente tem um nome impronunciável e por isso é apenas chamado assim, é um cara muito egoísta e que só pensa nos negócios. Ele fez um acordo onde os Baudelaires iriam trabalhar em troca de proteção do Count Olaf. Só que uma madeireira (ou serraria, como quiser) está muito longe de ter qualquer trabalho para uma criança. Nem preciso dizer que apesar de estar muito quieto dessa vez, o Count Olaf ataca novamente!


O que me prendeu bastante nesse quarto livro foram as bizarrices dessa história. O pior que eram bizarrices para o lado ruim, mas que de uma certa forma prendeu a minha atenção e me transportou para aquele universo. Pela primeira vez, eu desassociei um pouco a imagem dos atores que representaram os personagens nos filmes para criar a minha própria percepção de como eles podem ser, de como aquele espaço em que estavam interagindo poderia ser. 

Nessa história ainda, já que comecei a falar sobre a Violet no início nesse post, ela me surpreendeu mais uma vez. Até então, as habilidades dela envolviam invenções e trabalhos manuais. Mas no livro 4 acontece uma coisa em que ela precisa "ocupar o lugar do Klaus", o irmão inteligente que lê todos os livros. Ao final da história, ela se sente gratificada de provar para si mesma que ela é inteligente em todos os sentidos. Eu estou completamente apaixonada por essa série!

Veja a resenha do livro 1!

FICHA DOS LIVROS

THE REPTILE ROOM
Sinopse Goodreads.com:
Lemony Snicket é um autor que não pode ser acusado de falta de franqueza. Sabe que nem todo mundo suporta as tristezas que ele conta e por isso - para que depois ninguém reclame - faz questão de avisar: "Se você esperava encontrar uma história tranquila e alegre, lamento dizer que escolheu o livro errado. A história pode parecer animadora no início, quando os meninos Baudelaire passam o tempo em companhia de alguns répteis interessantes e de um tio alto-astral, mas não se deixem enganar...". Os Baudelaire têm mesmo uma incrível má sorte, mas pode-se afirmar que a vida deles seria bem mais fácil se não tivessem de enfrentar o tempo todo as armadilhas de seu arquiinimigo: o conde Olaf, um homem revoltante, gosmento e pérfido. Em "Mau Começo" ele deu uma pequena amostra do que é capaz de fazer para infernizar a vida de Violet, Klaus e Sunny Baudelaire - e aqui as coisas só pioram.
Autor: Lemony Snicket
Editora: HarperCollins Publishers
Páginas: 190
Ano: 1999
Série: A Series of Unfortune Events
Editora no Brasil: Cia. das Letras (2001)
Título em pt: Desventuras em Série - A Sala dos Répteis - vol.2

THE WIDE WINDOW
Sinopse Cia. das Letras:
O misterioso autor das Desventuras em Série não só alcançou a lista de best-sellers infanto-juvenis do New York Times, como conseguiu entrar em todas as outras principais referências de vendagem americanas. Com sua estranha franqueza, na contracapa deste livro ele manda um recado a seus possíveis leitores: Caro leitor,Se você ainda não leu nada sobre os órfãos Baudelaire, é preciso que antes mesmo de começar a primeira frase deste livro fique sabendo o seguinte: Violet, Klaus e Sunny são legais e superinteligentes, mas a vida deles, lamento dizer, está repleta de má sorte e infelicidade. Todas as histórias sobre essas três crianças são uma tristeza e uma verdadeira desgraça, e a que você tem nas mãos talvez seja a pior de todas. Se você não tem estômago para engolir uma história que inclui um furacão, uma invenção para sinalizar pedidos de socorro, sanguessugas famintas, caldo frio de pepinos, um horrendo vilão e uma boneca chamada Perfeita Fortuna, é provável que se desespere ao ler este livro. Continuarei a registrar essas histórias trágicas, pois é o que sei fazer. Cabe a você, no entanto, decidir se verdadeiramente será capaz de suportar esta história de horrores. Respeitosamente, Lemony Snicket.
Autor: Lemony Snicket
Editora: HarperCollins Publishers
Páginas: 214
Ano: 2000
Série: A Series of Unfortune Events
Editora no Brasil: Cia. das Letras (2001)
Título em pt: Desventuras em Série - O Lago das Sanguessugas - vol.3

THE MISERABLE MILL
Sinopse Cia. das Letras:
Na opinião de Lemony Snicket, "de todos os volumes que contam a vida infeliz dos órfãos Baudelaire, Serraria baixo-astral talvez seja o mais triste até agora". Alto-Astral é o nome da serraria que serve de cenário para as novas calamidades que Klaus, Violet e Sunny serão obrigados a viver. Trata-se de uma "ironia do destino", pois ali, no meio daquelas árvores derrubadas, daquelas enormes toras de madeira, o que as três crianças vão encontrar é mais uma coleção de coisas horripilantes, tais como uma gigantesca pinça mecânica, bifes do tipo sola de sapato, uma hipnotizadora e um homem com uma nuvem de fumaça no lugar da cabeça. A vida dos Baudelaire é mesmo muito diferente da vida da maioria das pessoas, "a diferença principal estando no grau de infelicidade, horror e desespero"...Diante desse quadro, algum leitor desavisado pode desconfiar: "Como é que alguém vai se divertir com um livro desses, se as personagens não param de sofrer?!". A pergunta faz sentido, mas é justamente aí que descobrimos um dos melhores segredos de Lemony Snicket, pseudônimo do americano Daniel Handler. Ele leva o exagero às raias do absurdo, faz o realismo perder feio para o mais deslavado faz-de-conta e o resultado não poderia ser outro: um jogo literário incessantemente bem-humorado.
Autor: Lemony Snicket
Editora: HarperCollins Publishers
Páginas: 194
Ano: 2000
Série: A Series of Unfortune Events
Editora no Brasil: Cia. das Letras (2001)
Título em pt: Desventuras em Série - O Lago das Sanguessugas - vol.4

Comentários

  1. Adorei a resenha! Acho ligeiramente cômico como a ameaça não envolve apenas o conde Olaf, quero dizer, sempre existe um ambiente a princípio hostil para crianças, sendo casa de répteis com cobras perigosas, sangue-sugas que estão mais para piranhas e uma serraria?! Às vezes eu acho que o conde teria mais sucesso em se livrar das crianças simplesmente não fazendo nada, haha! =)

    ResponderExcluir

Postar um comentário