Tapete Voador - Juro solenemente não fazer nada de bom (Universal Studios Orlando)

Vamos começar do princípio. Tem um ponto muito importante para você que quer ter toda a experiência Harry Potter garantida. Existem dois tipos de ingresso para os parques da Universal. O simples lhe dá direito a um dia de parque (aquele que você escolher, ou Universal ou Island). Mas o park-to-park lhe dá direito a entrar nos DOIS parques no mesmo dia USANDO O EXPRESSO DE HOGWARTS. Antes de tudo é preciso trabalhar essa questão de ansiedade. Sabendo daquela possibilidade, fique ciente que mesmo tendo este artefato em mãos eu usei dois dias, um para cada parque. Sou uma pessoa intensa (risos).

No meu primeiro dia na Universal eu tive fortes emoções já no início. Não, eu não fui correndo para o The Wizarding World of Harry Potter. Minha primeira aventura foi enfrentar a Rock It. Só para ter uma ideia, a montanha-russa já começa com uma subida em um ângulo de 90°. Topei com muito receio, afinal, minhas definições de aventura e riscos de sacudir meu labirinto estavam sendo atualizadas. 


Na Rock It, você pode descer (e subir e girar e ficar de cabeça para baixo) ao som que bem quiser. Não, não são apenas músicas de rock. Tem hip-hop, tem pop e, claro, rock. Mas o fato inusitado vem a seguir. Já no meio da fila, eu estava começando a ter vontade de ir ao banheiro. CALMA, MINHA GENTE, É SÓ O NÚMERO UM MESMO. Só que quando cheguei na divisória, na fila que já me levava aos carrinhos, eu decidi que eu tinha que sair (vai que eu não seguro, não é?). Vergonha a parte por ter que comentar isso com o pessoal do parque (e relembrar disso por aqui também), eu saí da fila. Contudo, o carinha que me atendeu disse que eu poderia voltar se eu quisesse, sem enfrentar a fila toooda de novo. Era só entrar pela fila especial do express.

Preciso fazer um parêntese aqui: eu sei que vocês estão loucos para saber o que aconteceu com minha bexiga.
Na Universal também há a chance para escapar das filas convencionais com o Universal Express. Porém, diferente do Fastpass do complexo da Disney World, o visitante precisa pagar a mais pelo benefício, não tendo direito a gratuidades em suas visitas. (Para relembrar as funcionalidades do FastPass, clica aqui). Logo, acabei não fazendo o bilhete expresso neste parque.

Voltamos a apresentar a saga da montanha-russa:



Pois, então, procurei o banheiro mais próximo, que infelizmente não era tão perto assim. Depois de aliviada (pelo banheiro ou pelo brinquedo?), resolvi sentar e esperar por meu tio e meu primo que seguiram. Sentei no gramado estilo festival do Music Plaza Stage que fica bem em frente à Rock It, esperando que eles voltassem. Quando nos reencontramos, eles me convenceram que eu deveria ter esta vitória no meu caderninho (desculpem, estou influenciada digitalmente por @thaynaraog. Se não sabe quem é essa moça, tu é doido ou tu te faz? Siga Thay no Snapchat AGORA e aumente o gado dela - tudo piada interna, se não entendeu vai lá que tu entende). E eu como não sou boba nem nada (é?) resolvi experimentar. Entrei na tranquilamente, se fiquei mais de 10 minutos esperando foi muito. Tinha 30 segundos para escolher a música depois que a trava de segurança estivesse devidamente apertada. Meus amigos que me conhecem sabem que minha opção óbvia seria rock. Mas vou dizer, nem sei porque eles fazem isso, porque só ouvi o primeiro verso da música de Born to be Wild. Queridos, depois que trava lá em cima no topo do eixo Y (lembra matemática?) eu não ouvia era nada. E nem via, porque foi uma chuva de cabelo na cara e depois curva, sobe-desce, gira e muito frio na barriga. Pela primeira vez eu não queria mais brincar e fechei o olho. Pior, quando você acha que acabou, ainda tem mais umas voltinhas para dizer que você estava totalmente enganado.  Saí cambaleante um misto de o bêbado e a equilibrista. E adivinha quem havia voltado com força total? Siiim, torcicolo. 

Vida que segue, o tempo é curta e as filas grandes. Fomos direto para o simulador de Transformers - The Ride 3D. Perdi as contas de quantas vezes eu disse que eu amo a ambientação e o primor desses brinquedos, mas é que é tudo tão real que é sempre bom relembrar. A entrada é estilo quartel militar, com vários televisores mostrando as batalhas entre Autobots e Decepticons e estratégias de combate. Tem até o Cubo! A simulação é muito real, até então uma das melhores que eu já tinha presenciado. Lutamos dentro de um Autobots ao lado de Optimus Prime e Bumblebee. Apesar de bem "escrito" , o roteiro dessa luta conta com muitos giros, o que juntando com a tontura da Rock It, mas o balancinho de carro violento do simulador fez o combo perfeito para o enjoo. Engoli o Dramin e continuamos. 

Depois da parada para o almoço, tínhamos o destino certo do MIB. Para chegar até lá passamos pela área de Homer e companhia. Como estávamos preocupados com a possível fila de dobrar o quarteirão no MIB, resolvemos só passar mesmo pelas ruas de Springfield, tirando uma foto ou outra. No Men in Black Alien Attack era a hora de soltar toda a sua mira e mostrar que você é um bom agente especial. Claro, mais uma vez temos o caminho até o brinquedo em que você entra no escritório MIB. Um dia normal para alienígenas e agentes. Confesso que achei que seria mais fácil, é bem impossível saber para onde vai o tiro. Só sei que fui bem mal. 

Estão preparados? Chegou o momento. Sem mais como adiar, entramos no terreno mágico de Harry Potter. 



Já logo de cara, tem o Nôitibus Andante. Pedi uma carona para Nigel, mas não rolou.  A passagem é muito cara e estava economizando para minhas compras de volta às aulas no Beco Diagonal. E aí entramos, é tanto emoção que não sei nem como explicar isso direito. Tocou na minha cabeça uma trilha sonora de Harry Potter quando ele entrou pela primeira vez no salão principal em Hogwarts. Acho que isso em si já descreve melhor meus sentimentos do que qualquer outra coisa. Por incrível que pareça, eu tinha uma lista de compras real para fazer no beco Diagonal, mas este lugar, definitivamente, foi minha maior perdição.

Antes das compras, tínhamos que sacar dinheiro bruxo. Recorremos diretamente à Gringotts (brincadeira, tá? Entra no espírito). Em Harry Potter and the Escape from Gringotts, encontramos aqueles duendes meio mal-encarados e descemos fundo até às masmorras atrás dos cofres. É uma história própria, um videozinho bem especial que tem os atores/personagens principais. Já adianto que você encontra a louca da Belatrix e Você-Sabe-Quem. O simulador em si não é tão radical, mas só de você rever seus personagens favoritos tão de perto já aquece o coração.



Saindo do banco, fui prontamente gastar meus galeões e sicles. Já saí da lojinha do brinquedo com pelo menos uns 4 itens. Faltava ainda meu item especial: UMA VARINHA. E para onde você tem que ir? No Olivaras, é claro! tive uma dificuldade real em decidir qual Varinha era a minha. Afinal, eu poderia ter A VARINHA DAS VARINHAS, mas ela não me atrai (aquela que pediria à Morte uma capa da invisibilidade). Até hoje não me arrependo nem um pouco da minha escolha, acho ela linda e simbólica. E de vez em quando confesso que a tiro da caixa e fico contemplando aquele objeto, girando de uma lado ao outro só para treinar meus feitiços.



via GIPHY

Acredite se quiser, mas a lista de compras realmente levou mais tempo do que o necessário, então, já estava na hora do parque encerrar as atividades quando acabamos. Fiquei só observando a loja dos Gêmeos Weasleys e mal deu para brincar de feitiço nas vitrines (sim, comprei uma varinha dos modelos especiais que faz isso).  Pelo menos, como despedida, consegui registrar o momento em que o Dragão (espécie barriga-de-ferro ucraniano) urrou e soltou uma baforada quente.

Agora você me pergunta se seu fiquei triste por já ter acabado o dia. SIM, muito. Mas você está feliz? SIIM, MUITO. Pareço até que quebrei o disco, mas é basicamente assim que você se sente quando entra nesse universo que como leitora e espectadora acreditava nunca poder "tocar". É outro nível de fanatismo (no melhor sentido da palavra). É tanta coisa junta que não consigo nem falar, só sentir.



via GIPHY

Comentários