Canal da Sophie Kinsella

Qualquer leitor que conhece o PN desde 2015 sabe o quanto eu adoro a autora Sophie Kinsella. Agora em maio, a Editora Record lançou o Minha Vida (não tão) Perfeita. Mas foi através do anúncio de um novo livro, que será lançado em 2018, que eu fiquei sabendo da existência do canal dela.


Até agora a autora tem apenas quatro vídeos postados no YouTube. No entanto, já é possível ver que o seu bom humor não fica apenas nos livros. Em um deles, Sophie faz uma comparação entre espiões e escritores. E o primeiro vídeo foi uma tentativa da autora falar em italiano para agradecer aos fãs que ela encontrou em sua turnê pela Itália.
Surprise Me foi o foco do último vídeo. Ela disse que tinha acabo de terminar de escrever o livro e queria dividir essa alegria com a gente. A história é sobre um casal que ao se darem conta que terão muitos anos juntos pela frente decidem que precisam surpreender um ao outro todos dias (se eu não entendi errado). Mas como estamos falando de Sophie Kinsella é claro qu…

My terrible english

Partindo do ponto que ninguém é perfeito e que cada um tem a sua dificuldade, eu venho aqui confessar que sou uma negação para aprender novas línguas. Isso me deixa muito frustrada, porque é algo que eu realmente gosto.  Mas simplesmente parece que o meu aprendizado não anda.


Diante dessa dificuldade, eu sempre optei por aprender apenas um idioma, no caso, o inglês. E nem é minha primeira opção só porque se trata de um idioma global, mas porque eu realmente gosto. É o tipo de língua que gostaria de falar como falo o português.

Eu não se isso foi um dos fatores preponderantes para a minha dificuldade, mas eu comecei a estudar (de forma mais séria) muito tarde. E infelizmente, eu me deixei desanimar por algumas coisas - que não vou cair na hipocrisia do meu "eu" mais velho e maduro e julgar como coisas pequenas, enfim. 

Tudo começou quando me colocaram aos 16 anos numa turma com alunos de 11, acredite que por mais cinco anos pareça pouco, durante adolescência é muito! Depois desanimei, porque peguei dois semestre seguidos uma professora que eu não curti. Em relação a Irlanda, eu não tenho o que reclamar, apenas queria ter tido a oportunidade de ficar por mais tempo.

Agora eu estou apostando em aulas onlines, como uma maneira de poder ditar o meu ritmo e ter menos custos. Confesso que ainda fujo da sobra do medo de me desanimar de novo, principalmente, se eu não sentir que estou progredindo. Por outro lado, acredito nesse meu "eu" aí mais velho e maduro que agora consegue traçar melhor suas metas e objetivos. 

Cada um tem a sua dificuldade. Quer dizer. Todos temos nossas dificuldade, pois obviamente o aprender novas línguas, para mim, apenas um dos desafios dessa vida. Mas o ponto está em não desistir! 

Vou guardar para outro post o assunto sobre meu "eu" mais velho e maduro vs. metas e objetivos de vida.  

Comentários