Canal da Sophie Kinsella

Qualquer leitor que conhece o PN desde 2015 sabe o quanto eu adoro a autora Sophie Kinsella. Agora em maio, a Editora Record lançou o Minha Vida (não tão) Perfeita. Mas foi através do anúncio de um novo livro, que será lançado em 2018, que eu fiquei sabendo da existência do canal dela.


Até agora a autora tem apenas quatro vídeos postados no YouTube. No entanto, já é possível ver que o seu bom humor não fica apenas nos livros. Em um deles, Sophie faz uma comparação entre espiões e escritores. E o primeiro vídeo foi uma tentativa da autora falar em italiano para agradecer aos fãs que ela encontrou em sua turnê pela Itália.
Surprise Me foi o foco do último vídeo. Ela disse que tinha acabo de terminar de escrever o livro e queria dividir essa alegria com a gente. A história é sobre um casal que ao se darem conta que terão muitos anos juntos pela frente decidem que precisam surpreender um ao outro todos dias (se eu não entendi errado). Mas como estamos falando de Sophie Kinsella é claro qu…

Resenha: Passarinha de Kathryn Erskine

Eu já comentei com vocês por aqui que peguei emprestado do livro itinerante do Clube do Livro Saraiva RJ e que irei devolver no final do mês, na próxima reunião. Para você que não acompanhou isso, eu estou falando do livro "Passarinha" da autora Kathryn Erskine. Olha, se você quiser largar essa resenha agora e ir ler esse livro, eu não me importo. Porque você precisa ler esse livro!


"Passarinha" narrado pela Caitlin, uma garotinha que está na quinta série, tem Síndrome de Asperge e perdeu recentemente o seu irmão mais velho de uma maneira muito trágica. O livro é tão delicado como um passarinho e cheio de sutilezas que vão fazer você repensar muitas coisas em sua vida e no mundo.


A Síndrome de Asperge é um distúrbio em que a pessoa não consegue comunicar-se ou expressar-se de forma afetiva. As limitação que Caitlin tem devido a essa doença ficam muito claras ao longo da narrativa. Kathryn fez um trabalho incrível!

O livro foi autografado pela autora especialmente para o Clube do Livro Saraiva. Que amor né?
Também quero destacar o papel importantíssimo da tradutora, Heloísa Leal. No começo do livro encontramos uma 'nota' que é de extrema importância ser lida. Heloísa explica algumas dificuldades que ela teve na tradução, porque o livro é cheio de jogos de palavras e palavras de duplo sentido. 

A história é muito tocante, mas também muito divertida. O livro é relativamente pequeno com capítulos curtos, o tipo de leitura que você termina em poucos dias ou num final de semana. Além de tratar da doença da personagem principal, o livro também traz outras questões que aparecem de forma mais subjetiva sobre a dor de perder um filho (através do pai da Caitlin que já era viúvo), violência nas escolas, sentimento de comunidade, bullying, etc.

A autora é super fofa e oferece uma página com playlist de músicas que inspiraram sua escrita. Clique aqui para conhecer as músicas que inspirou "Passarinha". 

Eu fui convidada pela blogueira Camila Monteiro para escrever alguns posts para o blog dela, Vida Complicada. Depois que li esse livro, eu estou pensando em falar sobre o gênero sick-lit (livros que trazem histórias atreladas a doenças), o que acham? 

Comentários