Como eu quase não virei leitora

Há alguns dias terminei de ler o livro "Leituras: do espaço íntimo ao espaço público" de Michèle Petit. Esse livro chegou em minha mãos através da Maria, blogueira do Minhas Impressões. Ela enviou pelos correios sem eu saber, me propondo uma leitura compartilhada. Já finalizei a minha leitura e fiz as minhas marcações, em breve, ele estará de volta nas mãos de sua dona.

A Maria ainda enviou esses folders lindos! <3

O livro despertou em mim muitos sentimentos, apesar de ser um livro acadêmico, a autora chega a falar de experiências próprias como leitora. Ela fez estudos sobre o papel da leitura na construção do indivíduo discutindo os impactos psíquicos e sociais. O livro é composto por uma série de palestras que a antropóloga deu pelo mundo sobre essa temática.

As partes que achei mais interessantes as sobre a dificuldade das escolas em formarem leitores e como a leitura associada a obrigação é um grande erro. Ela se aprofunda mais e fala sobre como algumas pessoas não se sentem capazes de ser um leitor. No meu canal, eu compartilhei uma história onde eu quase deixei de ser leitora e como o empréstimo por parte de amigos virou uma solução.


Michèle Petit também faz diversas analogias da leitura como uma viagem, sentimento que também compartilho. 

Outros pontos que ela aborda são apropriação, identificação, a leitura como um espaço íntimo e como uma "reparadora social", nesse ultimo caso, pelo que entendi, ela não concorda com isso. Ela acredita que os livros tenham um papel importante na vida das pessoas, mas não são garantia de que a pessoa se torne alguém "bom" ou bem sucedido. 

Adorei essa experiência que a Maria me proporcionou. Primeiro, recebi um livro do nada. Segundo, a partir das marcações dela durante sua leitura, consegui ler através dos olhos dela, ver o que se destacou durante a leitura que ela fez. Agora vou devolver o livro com o meu olhar. Obrigada, Maria!

Comentários