Deixa as pessoas: preconceito com gênero literário?

Hoje a coluna é pra ser curta e grossa, como a resposta que todos nós precisamos dar para qualquer um que começar a bostejar qualquer tipo de preconceito do nosso lado. Hoje vamos falar de preconceito com gêneros literários e a necessidade que certas pessoas sentem de denigrir um gênero em favor de outro ou de categorizar todo um gênero como algo completamente sem prestígio e sem valor.
No final do ano passado, a internet foi tomada por debates sobre esse assunto depois que um post ridículo de um ser humano que falava basicamente o que comentei no parágrafo aí de cima. Essa não foi a primeira vez que uma discussão do gênero assolou as redes sociais e, com certeza, também não será a última. O preconceito literário existe e está sendo difundido por aí. É nossa obrigação como leitores e escritores lutar contra ele.
"Mas, Clara, o que é preconceito literário?"
Se você vive embaixo de uma pedrinha e não teve o desprazer de ver ninguém comentando nada nocivo sobre livro nenhum, t…

TAG: Descreva-se em 3 personagens fictícios

Em setembro (haha, sim, estou atrasada), rolou uma tag muito legal nas interwebs  e quero colocar aqui com vocês explicando um pouco sobre as minhas escolhas. Bem, basicamente ela é o que o nome diz: você escolhe três personagens fictícios que tem de descrevem. 


Mas antes de eu falar sobre os meus personagens, eu quero compartilhar uma angústia em responder essa tag. Quando você começa a pensar nos personagens rola uma pequena confusão na cabeça sobre "o que de fato você é" e "o que você gostaria de ser". As vezes, a gente super se identifica com um personagem, mas ele está muito longe de ser como você é. Como lidar com isso nessa tag? Acabou que eu escolhi personagens que desenvolvem uma trajetória durante a história, se transformam em algum momento e acho que isso é o que mais desejo na vida. Ainda assim, elas são muito eu no jeito e na situação "ruim" da história, e algumas coisas boas também (rs). 


Becky Bloom (Os Delírios de Consumo de Becky Bloom)


Compras compulsivas. Se enrola em alguma mentirinhas bobas. Faz muita merdica. Finge que está tudo bem quando não está nada bem. Engraçadinha. Ah! E temos uma echarpe verde!


Jane Nichols (Vestida para Casar)


Sabe aquela pessoa que pode ser muito mais do que ela é, mas que coloca as coisas dos outros como prioridade? Prazer.
Sonhadora. Fofa, mas também quando pisam no calo, sai debaixo. Acha que os outros são melhores do que ela. 

Emma Morley (Um dia)


Ela é a que sofre mais transformações, já que acompanhamos anos da vida dela. No momento, eu sou a Emma sem perspectiva de vida que acabou de se formar numa área que não dá dinheiro e nem tem mercado. Só falta o trabalho num restaurante mexicano (e espero não ter o mesmo fim trágico que ela daqui uns anos). 

E quais são os personagens que te descrevem?

Comentários