Meus doces 25

Pensei em vários textos que eu poderia escrever sobre os meus 25 anos. Cheguei a cogitar a escrever coisas para os meus antigos eu's. Conselhos em vão que nunca serão ouvidos e que apenas cairão na maldita pilha dos "e se...".


O que eu vou compartilhar com vocês é o que quero ser daqui para frente, porque isso sim eu posso transformar. Eu sei que muitas vezes eu nem quero ser mais nada nessa vida, mas já vi que isso não me leva a lugar nenhum - não que eu nunca mais desejarei não existir. Eu tenho consciência  que as bad vibes sempre voltam. A questão é não deixá-lá te engolir e virar uma bad life.


O que vou dizer não é nenhum segredo, não tem a ver com a maturidade, se trata apenas de amor próprio e você pode descobrir isso em qualquer fase da sua vida. 

Eu percebi que boa parte do meu sofrimento vem de eu querer ser algo que eu não sou e deixar que as pessoas me exijam isso. Olhar para si próprio e ter consciência das suas limitações ajuda bastante no quesito cobrança. Não que a partir de agora vou fazer menos do que eu posso fazer - jamais. É só uma maneira de evitar sofrimento e saber quem eu sou. 

Comparações também é um outro problema. Não vou me deixar abalar porque fulano conquistou mais coisas do que eu, porque fulano parece ser melhor. Ninguém é um poço de virtudes nem defeitos. Todos carregamos um peso por sermos quem somos. Muitas vezes fazemos o exercício de não julgarmos os outros, mas somos os piores juízes de nós. 

Dia após dia, nesses três dias de 25 anos - brincadeira. Esse pensamento começou algumas semanas antes - eu tenho refletido de forma mais positiva. Deixo a bad vibe vir, tenho total consciência dela, não a nego. Mas o mais importante, deixo ela ir.

Comentários

  1. EITAAAA! Que esse texto foi pra mim uahuahuahua Amei!(:

    ResponderExcluir
  2. Lindas palavras, como sempre Danoninha!
    Eu li uma vez que a maior armadilha que constantemente pregamos em nós mesmos é nós comparar com os outros, tanto para o bem como para o mal. Somos um universo particular e não há sentido em nos cobrarmos pelas conquistas alheias.
    Acredito de verdade que cada coisa tem seu momento e que se for para ser, será.
    É claro que precisamos correr atrás das coisas que sonhamos, mas sem nos cobrarmos tão severamente caso o momento daquela conquista ainda não tenha chegado.
    Eu sei como é ser a maior crítica de mim mesma e tento lidar com isso também todos os dias.
    O mais importante é saber que você não está sozinha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Rai. Saber que temos alguém com quem contar e dividir as tristezas também é muito importante!

      Excluir
  3. Fiz 2.5 tem 2 meses e esse texto também foi pra mim! hahaha'
    beijos

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos acreditar mais na gente e que não existe essa coisas velha de mais! Obrigada por fazer parte da minha loucura <3
      beijos

      Excluir
  4. Ooi Nina, tudo bom??
    Em menos de 10 dias eu faço 19 anos e não estou sabendo lidar com essa vida adulta HSAHSUAH Nós realmente podemos ser os piores juízes, mas euntambém já aprendi que não dá para ficar comparando, todo mundo sempre vai aparentar ser melhor, mais bem sucedido e mais feliz do que realmente é, ainda mais nas redes sociais né,
    E siim, curta a bad e depois let it go HSUAHSH
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Mandy!
      Nós sempre vamos ficar encucadas com nossas idades, mas é bom tentar desapegar disso. Já falei para as minhas amigas que não tem como evitar, a idade vem todo ano ahaha

      beijos

      Excluir
  5. Oi, Nina.
    Crescer é um porre né rs.
    Mas é isso mesmo temos que ir com calma sem se preocupar muito com o rumo que a vida de outras pessoas estão tomando, afinal precisamos viver né.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloca porre nisso. Mas tem suas vantagens, apesar de tudo haha
      Obrigada por passar aqui! Beijo

      Excluir
  6. Oi, Nina.
    Eu nem preciso chegar nos 25 para reconhecer que tudo o que você diz é verdade e deve ser levado em consideração. Acho que conforme a gente vai amadurecendo, passa a ver as coisas de forma mais objetiva: ou eu sou quem sou e tento ser feliz assim ou eu sofro por tentar ser alguém que eu nunca vou conseguir ser. Opa, talvez isso tenha ficado um tanto estranho, mas acredito que você me entende.
    "Eu tenho consciência que as bad vibes sempre voltam. A questão é não deixá-lá te engolir e virar uma bad life." ♥
    Texto muito bom!
    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
  7. Oi Dani, tudo bem contigo ???
    Confesso que vi quando você comentou sobre esse texto, mas só agora consegui vir aqui e ler o que escreveu ... Peço desculpas pela demora, mas desde que abandonei de vez esse tal de Blog, rsrsrs, passei a visitar outros blogs com uma frequência muito menor, quando comparada as visitas que eu realizava antes. Enfim, coisas da vida né ?! XD
    Olha, sempre senti que conforme os aniversários vão chegando, quando finalmente estamos completando outra volta ao redor do sol, as pessoas tendem a refletir sobre coisas, sentimentos e pensamentos. Acredito que tudo isso é normal, e quem sabe, até mesmo benéfico !!!
    Achei ótimo que tenha tomado essa decisão de não se importar tanto com as comparações, e assumir mesmo quem é. Comparações sempre irão existir,nessa sociedade maluca em que vivemos é difícil não comparar, ainda mais quando encontramos pessoas mais "sucedidas", mais "felizes" mais isso ou aquilo.
    Acredito que o importante é se inspirar nas coisas boas daqueles que estão progredindo, mas nunca comparar nossa jornada com a de outra pessoa, isso não leva a nada !!!

    Beijinhos
    Dá uma Passadinha no Canal

    ResponderExcluir

Postar um comentário