Canal da Sophie Kinsella

Qualquer leitor que conhece o PN desde 2015 sabe o quanto eu adoro a autora Sophie Kinsella. Agora em maio, a Editora Record lançou o Minha Vida (não tão) Perfeita. Mas foi através do anúncio de um novo livro, que será lançado em 2018, que eu fiquei sabendo da existência do canal dela.


Até agora a autora tem apenas quatro vídeos postados no YouTube. No entanto, já é possível ver que o seu bom humor não fica apenas nos livros. Em um deles, Sophie faz uma comparação entre espiões e escritores. E o primeiro vídeo foi uma tentativa da autora falar em italiano para agradecer aos fãs que ela encontrou em sua turnê pela Itália.
Surprise Me foi o foco do último vídeo. Ela disse que tinha acabo de terminar de escrever o livro e queria dividir essa alegria com a gente. A história é sobre um casal que ao se darem conta que terão muitos anos juntos pela frente decidem que precisam surpreender um ao outro todos dias (se eu não entendi errado). Mas como estamos falando de Sophie Kinsella é claro qu…

Teve coquitel: Sobre Estômagos e Borboletas (curta)

No dia 7 de novembro, segunda-feira, eu tive o prazer de acompanhar a Clara Savelli, uma das nossas colaboradoras e da Woo Magazine, no lançamento do curta-metragem "Sobre Estômagos e Borboletas". Uma produção independente que encheu os corações de alegrias de quem pode apreciar a obra na Cinemateca do MAM.



Eu não sabia muito bem onde estava me metendo. Fui convidada, ponderei e aceitei sabendo apenas que era o lançamento de um filme no MAM. Chegando lá, encontramos uma linda recepção com algodão doce e uma mesa farta. Muitas crianças, o que me fez crer que aquele deveria ser o público-alvo.



De fato, ao entramos na sala do cinema, fomos apresentados aos principais responsáveis pela concretização dessa obra. Todos muito jovens e carregando a esperança do artista em alcançar novos voos. Boa parte do elenco também estava presente.


O curta é sobre descobertas na infância. Acompanhamos o dia a dia da Luiza, seus pensamentos, descobertas e imaginação. E como não podia faltar, a história também traz o "primeiro amor" e suas descobertas de um forma ao mesmo tempo poética e divertida. O que dá mais vida a história é o elenco que dá um show de interpretação e entrega. 

Após a exibição do filme, rolou uma rodada de perguntas. A Angela Rechia, roteirista e diretora, ressaltou bastante o seu objetivo em trazer o lúdico para obra. De fato, fez um ótimo trabalho com isso! Sua preocupação era criar uma obra para crianças que tivessem "crianças sendo crianças".  

No debate, houve bastante foco na importância dos curtas para formação de novos cineastas e a falta de incentivo para esse tipo de produção. Por que os curtas não são passados no cinema antes dos longas? A Disney até foi citada como um exemplo de sucesso com os seus curtas de animação antes dos seus filmes.


Acho que ficou claro que gostei bastante da obra como um todo. Ao meu ver, o roteiro não ficou muito claro na edição final. Mas tenho certeza que a ideia pode ser melhor trabalhada, as vezes ela precisa de mais alguns minutos para ser melhor explicada que não cabem nos poucos minutos de um curta. 

Foram levantados algum questionamento sobre a continuação ou a produção de um longa. Infelizmente os envolvidos deixaram tudo no ar. Mas já estou aqui na torcida!

Para quem ficou interessado, o filme tem previsão de participar de um festival em 2017, aqui no Rio. Você pode ajudar participando da Vakinha. Lá você encontra mais informações sobre a sinopse do filme e ficha técnica. 


Comentários

  1. Legal, pena que este tipo de filme não costuma chegar na minha cidade.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tem um curta bem legal também que chama 'O Começo da Vida' que na verdade eu não sei se é um documentário ou curta, mas esse Post me lembrou dele por falar da primeira infância.
    Acho que esses filmes independentes tem muito pra passar e deviam ser mais valorizados!
    Beeeijoos

    ResponderExcluir

Postar um comentário