Desabafo de uma formada sem emprego

Em janeiro de 2017 completou dois anos que me formei da minha primeira graduação ~ saudade de poder usar o recém-formada. Me lembro como se fosse ontem quando estava no ensino médio escolhendo os cursos pelos quais eu iria prestar vestibular, sempre com a seguinte frase ressoando em meus ouvidos: "É bom você passar numa faculdade pública. Não pagamos três anos de ensino médio para ainda pagar faculdade". Isso fez com que eu escolhesse um curso que não tinha muita concorrência e que eu gostaria de fazer, sem pensar a longo prazo. Eu tinha que passar no vestibular. Resultado: o curso não tem mercado de trabalho. 



Durante os primeiros seis meses de recém-formada, eu sentia agônia de ter que procurar vagas em áreas que eu não tinha formação, muito menos experiência ~ meio que ainda continuo nisso. Me desesperei, comecei a chutar para todos os lados. Tentei estudar para concurso público por conta própria. 

A depressão que tinha se iniciado no final da minha faculdade só agravou. Conversando com a minha família, eles toparam pagar uma segunda graduação para mim numa área que eu realmente amo, muito concorrida, mas que ainda assim tem algum mercado. Tanto que eu recebi uma proposta de estágio de R$800,00, logo quando terminei o primeiro semestre ~ nunca ganhei perto disso estagiando em ciências sociais. Mas problemas de família e financeiros fizeram com que eu tivesse que trancar o curso, impossibilitando eu iniciar o estágio. 

Fiquei o ano de 2016 inteiro em depressão buscando forças numa talvez futura possibilidade de voltar a estudar. Comecei a investir no instagram, no blog e até o no canal, tentativas válidas para ocupar a minha cabeça ~ na visão da minha família: atividades de uma desocupada. Ainda assim, durante todo esse período eu continuei atirando para tudo conté lado na busca de um emprego. Cheguei até a morar um mês em Bauru para ver se conseguia alguma oportundide por lá.


Durante esses dois anos, eu devo ter enviado pelo menos uns 500 currículos para vagas. Não devo ter recebido nem 20 respostas. Em relação a entrevistas, devo ter feito umas cinco ~ e olha lá. Cada dia que passa é mais frustrante depender dos pais, não conseguir realizar meus objetivos, não avançar mais um passo na vida. Eu sei que faço parte de uma geração que não está sendo beneficiada pela situação econômica do país e não sou só eu que estou nessa. Mas é tão frustrante!

O mais chato de toda essa situação é quando você começa a questionar as suas capacidades, questionar escolhas passadas e não enxergar um futuro, apenas esse presente pesado onde todos te julgam. Você fica naquela de nunca saber se é muito qualificado por ter uma formação superior ou desqualificado de mais por nunca ter trabalhado formalmente plus fez uma faculdade que ninguém sabe o que é. 

Eu estou tentando ser mais positiva esse ano e torcendo para que algo bom aconteça, mas sempre bate aquele desespero ~ principalmente quando chega a fatura do cartão e você precisa dar satisfação para os pais de cada gasto, mesmo tendo 25 anos. 

Comentários

  1. Do blog Rascunhos e Histórias vim parar aqui e amei ler esse teu texto. Eu sinto que a minha área será bem difícil e concorrida para que eu encontre um emprego. Aliás, curso gestão ambiental. A nota de corte era razoável, mas escolhi o curso porque eu realmente sentia no coração de cursá-lo. E hoje percebo que tem tantas outras coisas que gosto de fazer. Amo planejar viagens, amo fotografar, amo escrever. Já parou pra pensar que é muito possível um hobbie seu se tornar seu trabalho? Hoje começo a enxergar essa possibilidade pra mim. Atualmente eu faço iniciação científica na faculdade e por isso não posso fazer estágio. Mas logo já vou procurar.
    Minha dica é você procurar um emprego mesmo que seja fora da sua área de estudo. E com isso você pagar uma pós graduação ou até mesmo esse curso que quer fazer. Ou cursos aleatórios como: se sempre foi seu sonho fazer um curso de fotografia, design de interiores, etc etc etc porque não tentar? Isso pode acabar sendo maravilhoso pra ti!
    Espero que consiga se encontrar e se curar dessa depressão. E quero muito saber quando encontrar um emprego que lhe deixe feliz <3 conta pra gente!

    www.meujardiminterior.com

    ResponderExcluir
  2. Poxa Nina.... Fiquei triste com seu texto... Mas espero que vc consiga vencer a depressão e encontrar algo q te faça feliz... pq é tão bom trabalhar no q a gente gosta e mesmo assim ainda tem uns estresses... é muito dificil mesmo...


    Meu Diário Literário

    ResponderExcluir
  3. Minina eu durmo e tu bota lay novo qqqeh isso!!! Achei diferente, achei massa, gostei!
    Essas cores já são marca do PN ♥

    Bom, eu senti isso desde quando perdi meu estágio no 3° ano da faculdade, porque sou drama queen. Escolhi meu curso por conta do mercado de trabalho, tem muita oportunidade de emprego na área de Contabilidade - minha formação, mas a questão é que ODEIO, só isso. Fiz uma escolha errada, pensando só no dinheiro e foi o curso mais infeliz já cursado por uma pessoa. Só não foi pior porque conheci minhas amigas que trago comigo até hoje e que inclusive vão estar comigo no Rio agora, vamos comemorar 10 anos de amizade.

    Escolhas são assim e todo dia você faz uma, eu procurei tirar o melhor do meu curso, o que aprendi não foi em vão, não falo de algo técnico, falo o que eu aprendi sobre a vida. Isso considero que foi importante e fez valer a pena. Me fez ser a pessoa que sou hoje.

    Atualmente como Ass. Adm. faço só 5% do que aprendi no curso. Vi uma reportagem no JN falando que diploma não faz tanta diferença, que raramente uma pessoa que se forma exerce a profissão de formada. Você deve buscar, mesmo que atirando para todos os lados, novas experiências, é assim mesmo. Mas te digo, analise bem o cargo porque você pode até arrumar um emprego, mas têm alguns que é melhor estar desempregada do que neles, alguns tiram sua paz, te metem em situações desagradáveis - falo por experiência - então pesquise mesmo.

    Aproveite para criar, invista esse seu tempo para o que você tem agora nas mãos: suas mídias, independente do que falem, as pessoas sempre tem algo porque falar. Quando você está desempregada é para você arrumar emprego, quando arruma é pra você ser promovido, paciência.

    Você já cresceu muito com o Psicose e pode crescer mais.
    Continuar a investir no canal é uma ótima opção.
    Você pode buscar outras coisas, tipo, aulas particulares.
    Desenvolver trabalhos manuais e vender.
    Vender roupas usadas, criar uma lojinha no enjoei e afins.
    Criar pdfs ensinando algo que domine e disponibilizar no blog, isso tem um bom alcance, eu adoro download free hehe por exemplo, um pdf do seu roteiro de intercâmbio na Irlanda, como você fez, os procedimentos e etc.

    Pense, pense e você vai encontrar algo legal pra desenvolver.

    Eita que escrevi foi um post, sabe que gosto de tagarelar né.
    xoxo
    Fica em paz

    http://rascunhosehistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário