Resenha: Uma Noite com Audrey Hepburn

Esses dias eu recebi um presente não esperado da editora Harpercollins Brasil. Eles enviaram os três livros da trilogia "Uma noite com..." da autora Lucy Holliday. Eu já li o primeiro e vou compartilhar aqui com vocês o que eu achei.


O primeiro livro da série nós somos convidados a passar "Uma Noite com Audrey Hepburn", atriz conhecida mundial mente pelo clássico "Bonequinha de Luxo" (Breakfast at Tiffany). Mas o foco não é a Audrey, mas Libby. Ela é a narradora da história, muito engraçada e carismática, nós nos afundamos página após página em suas confusões.

No prólogo, nós conhecemos um pouco sobre a infância da Libby. com uma mãe aficionada por suas filhas ficarem famosas, uma irmã mais nova um tanto "estrela" e o pai ausente. Em uma dessas audições malucas, Libby conhece Olly e Nora, amigos que irão acompanhá-la a vida inteira. Também é nesse período que descobrimos como surgiu o seu amor pelos clássicos do cinema.

A história continua anos depois com Libby aos 29 anos trabalhando como figurante num filme, ou numa série (não lembro ao certo), de ficção científica. Eis que surge a oportunidade dela fazer uma ponta. Legal, né? Talvez nem tanto quando é preciso usar uma fantasia de latex horrenda. Mesmo assim Libby está disposta a encarar isso. 


O que ela não esperava encarar era a maior vergonha de sua vida na frente de todo mundo do set, incluindo o super-astro-sexy da produção, Dillon O'Hara. Pior que muitos outros problemas vão surgir ainda nesse e nos próximos dias na vida de Libby, que está de mudança para finalmente morar sozinha, longe das loucuras da mãe e da irmã. E é quando tudo parece perdido que Audrey Hepburn entra em cena para dar uma mãozinha. 

Eu fiquei muito indigna quando li o prólogo e na orelha do livro eles falavam que era para fãs da Sophie Kinsella. Fiquei bem revoltada mesmo! Confesso que até li com um pouco de má vontade. "Isso não tem nada de Sophie". Eu jurava que o livro inteiro seria sobre Libby com 13 anos com aquele prólogo. Graças a Deus, não. Eu estava completamente errada - óbvio que eu não tinha lido nada sobre o livro, só sabia que a Audrey iria surgir em algum momento. É muito Sophie Kinsella. E vocês sabem como sou fã dela, certo? Arrisco a dizer que é melhor que Sophie.

Lucy Holliday faz um ótimo trabalho nesse livro. Ele é muuuito engraçado e mesmo assim consegue trazer aquela carga dramática de fundo abordando o distanciamento do pai da Libby durante toda sua vida. Fiquei apaixonada pelo jeito que ela escreve e foi uma leitura muito prazerosa. Já estou grudada no segundo livro, "Uma Noite com Marylin Monroe"! 

Uma coisa que eu fiz que ficou muito legal para quem curtir ouvir muito enquanto ler é procurar a trilha sonora dos filmes que a Audrey participou, principalmente, o Bonequinha de Luxo.

Comentários

  1. Que bacana! Estou com muita vontade de ler um livro mais leve e divertido. Acho que, talvez, esse livro cairia bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ainda estiver nessa vibe, Thami, vale super a pena! beijos

      Excluir
  2. Oi Nina!
    Eu sei como você é fã da Sophie Kinsella e se você arrisca dizer que esse livro pode ser melhor do os escritos pela Kinsella, então é porque o livro é muito bom mesmo!
    O Tiago também está lendo esse. Ele me falou um pouco de como é a história e parece ser muito boa mesma.
    Abração.

    ResponderExcluir

Postar um comentário