Netflix: IZombie 1

Eu já falei de IZombie algumas vezes aqui no PN, mas nunca fiz uma postagem totalmente dedicada a essa série - que na realidade também é uma HQ. A série começou a ser exibida em 2015 pela emissora The CW e já está com a quarta temporada confirmada para janeiro de 2018. Nesse post, eu vou falar sobre a primeira temporada e, até o dia das bruxas, vou falar sobre a segunda e fazer resenhas sobre os quatro volumes da HQ. Então, teremos muito zumbi pela frente por aqui!


Na primeira tempora de IZombie, nós conhecemos Liv (Rose McIver), uma médica residente em Seattle super certinha. Encorajada por seu noivo, ela decide ir a uma festa num barco com uma amiga. O que todos não esperavam era que a festa pudesse acabar da pior forma possível: com um ataque de zumbis. 

Agora, zumbi, Liv precisa mudar todos os seu planos de vida. Ela rompe com o noivo, Major (Robert Buckley). Abandona a sua residência para ir trabalhar no necrotério da polícia. E, claro, muda radicalmente a sua dieta para cérebros. Afinal, comer cérebros é único jeito de Liv manter as sua faculdade mentais e não virar aqueles zumbis podres e idiotas. Só que logo ela descobre que ao ingerir os cérebros do cadáveres, ela passa a ter visões estimuladas por gatilhos do que aconteceu com a pessoa que morreu; e mais, ela também absorve a personalidade do cérebro temporariamente. 


Ela tenta a todo custo esconder o segredo do fato dela ser uma zumbi, mesmo que isso a obrigue a se distanciar ao máximo da sua família, do ex-noivo e da colega de apartamento, Payton (Aly Michalka). Mas o seu  novo colega de trabalho, Ravi (Rahul Kohli), que é médico legista e um super nerd, descobre rapidinho o que a Liv esconde e tentará ajudá-la a voltar a ser humana novamente. 

Essa busca pela cura se torna mais urgente, quando eles descobrem que a Liv não é a única de sua espécie rondando as ruas de Seattle. Blaine (David Anders) também estava na festa do barco e tem uma forte conexão com o "incidente". Ele faz uso dos seus novos poderes para tirar vantagens - a qualquer custo. Já Liv decide usar os seus poderes de zumbi para ajudar o detetive Clive (Malcolm Goodwin) a solucionar os casos de homicídio. 

O começo da primeira temporada se foca mais em apresentar os personagens principais e apresentar o universo de IZombie. Os crimes solucionados por Liv e o detetive Clive são bem pontuais, não tendo muita conexão com o enredo principal. Já na metade para o final, novos personagens são apresentados e uma trama maior, que permeará em outras temporadas, é apresentada. Afinal, eles precisam descobrir o que desencadeou o surgimento desses zumbis e, ao mesmo tempo, tentar evitar um apocalipse zumbi escondendo o fato de que zumbis existem.


No geral, a série é mais para o lado da comédia dramática com policial. Tem algumas cenas mais macabrinhas e esteja preparada para ver muito sangue/cérebro em alguns episódios. Só que não é uma série para se ter medo - muito longe disso. Confesso que uma das coisas que me conquistou na série foram os infinitos shipps que você pode montar - e que existem de fato na série. 

A série também dá umas alfinetadas em algumas questões da nossa sociedade, como o poder das grandes corporações, a corrupção de instituições públicas e a banalização da morte e desaparecimento de menores carentes. Pode parecer que eu esteja forçando a barra, mas não. Essas são realmente algumas das temáticas que permeiam o enredo principal, sem contar algumas outras que envolvem capítulos de casos específicos. 


Eu lembro como se fosse ontem quando terminei a primeira temporada. Foram tanta reviravoltas que eu acabei sofrendo muito por ainda não ter a segunda temporada na época. Se você vai começar a ver agora, pode ficar tranquila. Como eu disse, no começo do ano que vem sai a quarta temporada. Na Netflix, você encontra as duas primeiras. Se tudo der certo, amanhã eu volto para falar da segunda que vi recentemente - e obviamente, não estou sabendo lidar mais uma vez com esse final que tem um gancho maravilhoso para a terceira. Netflix, cade a continuação? 

No próximo post, eu também devo falar melhor sobre a comparação da série com a HQ. 

Comentários

  1. Oi Nina, estou pra ver essa série há 84 anos e a Netflix fica me lembrando o tempo todo hehehehehe gosto dessa pega comédia dramática e a premissa da série é genial! espero conferir em breve!


    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nina!
    Eu acompanha a série, mas acabei abandonando na 3 temporada, eu acho.. começou a ficar um pouco chatinha pro meu gosto :(
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nina!
    Eu assisti as duas primeiras temporadas de iZombie e amei! (Também assisti alguns episódios da 3ª).
    Confesso que a minha temporada favorita é a primeira, mas adorei continuar assistindo.
    Fiz uma pausa por conta do TCC, mas assim que der, quero terminar a 3ª e assistir a 4ª no ano que vem.
    iZombie me conquistou porque além de abordar temas necessários, também tem uma pegada leve (apesar do sangue), para falar a verdade, eu dei boas risadas com ela, principalmente com o Ravi e o Clive.
    Um super beijo!
    Thami, Blog Historiar.

    ResponderExcluir
  4. Eu comprei a HQ por causa de tu né, mas ainda não li?
    Tá aqui junto com Viúva Negra, mas cadê que os livros deixam? hehehe
    Desculpa esfarrapada pq a HQ é lida numa sentada só, mas enfim, agora vou ver a série kkkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário