Deixa as pessoas: preconceito com gênero literário?

Hoje a coluna é pra ser curta e grossa, como a resposta que todos nós precisamos dar para qualquer um que começar a bostejar qualquer tipo de preconceito do nosso lado. Hoje vamos falar de preconceito com gêneros literários e a necessidade que certas pessoas sentem de denigrir um gênero em favor de outro ou de categorizar todo um gênero como algo completamente sem prestígio e sem valor.
No final do ano passado, a internet foi tomada por debates sobre esse assunto depois que um post ridículo de um ser humano que falava basicamente o que comentei no parágrafo aí de cima. Essa não foi a primeira vez que uma discussão do gênero assolou as redes sociais e, com certeza, também não será a última. O preconceito literário existe e está sendo difundido por aí. É nossa obrigação como leitores e escritores lutar contra ele.
"Mas, Clara, o que é preconceito literário?"
Se você vive embaixo de uma pedrinha e não teve o desprazer de ver ninguém comentando nada nocivo sobre livro nenhum, t…

Netflix: IZombie 2

Como eu disse, o que não vai faltar no PN nos próximos dias são coisas sobre o IZombie. Eu já fiz um post apresentando a primeira temporada. Agora é a vez da gente falar da segunda, que também está disponível na Netflix. Estão preparadas? Vou tentar não dar spoilers, mas pode conter nesse post. Afinal, nós estamos falando de uma continuação.


A segunda temporada começa com Liv tendo que lidar com mais problemas ainda, após alguns personagens terem descoberto na temporada anterior a sua real condição. Até o final da segunda, mais pessoas acabam sabendo também e é muito interessante ver como cada uma reage a isso. Enquanto isso, Ravi continua tentando desenvolver um antídoto. 

Essa é uma temporada onde mais personagens tiveram que mudar de profissão por circunstâncias da vida. Major, após se meter em muitas confusões tentando salvar e desvendar o mistério dos desaparecimentos dos adolescentes carentes, deixa o trabalho de assistente social para virar personal trainer e caça zumbis para corporação Max Rager. O outro personagem que foi em busca de novos ares é o Blaine, que agora é dono de uma funerária. Também descobrimos um pouco mais sobre, porque Blaine é tão Blaine através de sua relação com o seu pai. 


A história começa a se aprofundar na origem do Utopium, a droga apresentada na série. Um novo personagem surge como um mafioso de Seattle. E, se a Max Rager sofria fortes desconfianças de Liv na primeira temporada, nessa, nós ficamos sabendo mais sobre o que acontece nos porões secretos da empresa.

Os shipp também estão liberados mais uma vez! Só cuidado para não se enganar. Ao que parece, os criadores adoram destruir nossos corações. Então, esteja preparada. Sem contar o gancho do final da temporada que também me deixou louca para continuar a ver.


No post sobre a primeira temporada, nós tivemos opiniões divididas sobre a série. A Lu do Balaio de Babados acabou enjoando. Já a Thami dos Historiar está no mesmo barco que eu: amando. Não prometo ver a terceira temporada tão cedo por motivo de: estou vendo Mindhunter e já estreou Stranger Things!! Mas ao longo dessa pseudo semana de "halloween", eu vou falar das HQs de IZombie e estou muito animada para isso, porque elas são beeem diferentes da série. 

Comentários

  1. Você louca no IZombie e eu louca no Outlander hahahaha
    Parece legal essa série!
    E eu ainda nem assisti Stranger Things! Mas agora que já vi o ep 6 de Outlander, vou ver essa nova temporada. haha

    ResponderExcluir

Postar um comentário