Crítica: O Príncipe do Natal

Começou a maratona de filmes natalinos da Clara! Eu contei um pouquinho mais sobre esse projeto no post inaugural dele, que você pode conferir clicando aqui. Ontem comecei vendo o primeiro filme, "O Príncipe do Natal" que está disponível na Netflix. Vou contar todas as minhas impressões para vocês! Prontos?

Se você gosta de filmes de Natal que são (a) bobinhos, (b) inverossímeis e (c) que te deixam alegria, esse filme é para você! Ele tem tudo que o pacote completo de filmes de Natal desse tipo pede: um príncipe que não quer ser rei, uma jornalista que finge ser tutora para viver no palácio, um grande segredo de família, um primo que quer usurpar o trono e uma princesinha fofa, que tem uma deficiência.

Quantos filmes sobre realeza e Natal cabem no mundo, gente? Pelo jeito, não temos limites. Sou a favor de não termos, porque eu amoooo! Não vamos colocar uma meta e quando atingirmos a meta, dobramos a meta.



Mas vamos lá! O filme é um original da Netflix, lançado esse ano (2017). Nele, Amber é uma jovem jornalista que está procurando reconhecimento na revista onde trabalha. Normalmente ela é jogada para fazer edição de textos de reatores seniores, mas sonha com o dia em que vai ser capaz de escrever sua própria matéria. Esse dia finalmente chega quando sua chefe precisa que alguém vá para Aldóvia, um país monárquico e fictício, para cobrir uma treta da família real. Como todos os editores seniores estão ocupados, ela seleciona Amber.

E a treta da família real é a seguinte: o rei morreu há quase um ano e o príncipe herdeiro, Richard, não quer assumir o trono. As más línguas dizem que ele está rodando o mundo desde um pouco antes da morte do pai, se envolvendo em um escândalo atrás do outro com mulheres, bebidas e uma vida de libertinagem. O problema é que a lei de Aldóvia só permite que o trono fique vazio por no máximo um ano e está chegando a hora de Richard tomar uma decisão. Isso se ele resolver voltar de sua jornada nômade por aí...

Só que olha o detalhe que faz esse filme estar na lista: se o príncipe resolver assumir seu papel como Rei, sua coroação será no baile anual de véspera de Natal! Dá para amar mais? 

Enfim, Amber consegue dar um jeitinho de se infiltrar no Palácio, ao ser confundida com a tutora americana que o Palácio contratou para a princesa Emily, a irmã mais nova de Richard. Ela tem uma doença degenerativa incurável que limita seus movimentos das pernas. Na minha concepção, Emily é a melhor personagem do filme e o relacionamento/amizade entre ela e Amber é uma das minhas coisas favoritas de todo o roteiro.


O que acontece vocês já sabem! A mesma coisa que acontece em todos os filmes de menina comum conhece um príncipe. Amber entra no castelo com a intenção de fazer o máximo de conteúdo que pode sobre o Príncipe e tentar entender se ele vai aceitar ou não a coroa, mas acaba se envolvendo tanto na vida da família real e com o próprio Príncipe que essa confusão só pode significar PROBLEMA! Para piorar, a família real ainda tem um segredo de família escondido na gaveta (literalmente) que é típico de dramalhão mexicano e muda o rumo de tudo! Somando isso com o fato de que temos parentes com potencial usurpador e já viu, né? 

Recomendo fortemente! É um filme para fazer rir, para encantar e emocionar. Ótima opção para assistir com a família ou com o mozão! Corre no Netflix e depois vem aqui me contar o que você achou!

O Príncipe do Natal

Ano: 2017
Classificação: L
Duração: 1h 32min
Gêneros: Dramas, Dramas românticos, Filmes românticos
Estrelando: Rose McIver, Ben Lamb, Alice Krige
Sinopse: Uma jovem jornalista recebe um belo presente de Natal ao ser enviada para cobrir a história de um príncipe prestes a se tornar rei.


Comentários

  1. Oii Clara, devo dizer que assisti esse filme basicamente por causa da maravilhosa Rose McIver e achei bem gostosinho de ver apesar de alguns clichês absurdos, como disse, é um filme para se encantar. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Tenho que terminar de ver esse filme. Não consegui ainda. Não sei se ele é tão bom, não conseguiu me preender.
    bjo
    www.omundodatutty

    ResponderExcluir

Postar um comentário