HQ: IZombie - Morri pro Mundo

Demorei. Enrolei. Adiei. Mas finalmente, eu estou aqui para falar da HQ do IZombie. Tirando livros adaptados de clássicos nacionais, que li na escola, e a Turma da Mônica, esse foi o meu primeiro contato com uma HQ "de verdade"... Ou seria uma Grafic Novel? Não sei. É tipo de coisa que preciso pesquisar ou se você souber, me esclarecer essa diferença, comenta aqui nesse post. 


Eu queria muito falar da versão em HQ do IZombie, porque ela é bem diferente do que é apresentado na série. Mesmo assim, eu adoro as duas versão da história. 

Para começar, o nome da protagonista é diferente em cada versão. No HQ, a zumbi se chama Gwen Dylan e no primeiro volume, não temos muitas informações sobre como ela se tornou uma zumbi. Ao invés de trabalhar em um necrotério da policia, como Liv na série, Gwen é uma coveira e mora no cemitério da cidade. No primeiro volume, Morri pro Mundo, a história não dá muitas pistas sobre a vida passada da personagem principal. No entanto, diferente da série, a HQ aprofunda em algumas questões bem interessantes.


Os amigos da Gwen também são "especiais". Sua melhor amiga, Ellie, é uma fantasma que morreu em Eugene, Oregon, local em que se passa a história. Por ser uma fantasma, ela só consegue "assombrar" lugares em que já esteve quando viva. Apesar de ser uma personagem muito alegre e positiva, ela tem os seus momentos de melancolia. Ellie tem um espírito aventureiro forte e o fato de nunca ter saído de Eugene quando ainda estava viva, torna sua "pseudo-existência" um tanto triste. 


O outro amigo de Gwen na história é um terrieromem. Você não leu errado. Scott, ou Spot (como Gwen gosta de chamá-lo fazendo referência a um nome que normalmente é associado a cachorros), é técnico de informática em uma casa de repouso. Ele é bem nerd e tem um grupinho de amigos que atende a todos os esteriótipos que você possa imaginar. 

Além de uma zumbi, uma fantasma e um terrieromem, na HQ também é introduzido um clã de vampiras que administram um campo de paintball. Com certeza, Eugene deve ser a cidade com mais seres de outro mundo por metro quadrado. Não é atoa que acabou chamando atenção da Corporação Fossors, uma espécie de caça-monstros que existe há milhares de anos. Dois "agentes" são enviados para cidade para investigar algumas mortes.


Assim como na série, quando Gwen se alimenta do cérebro alheio, ela acaba absorvendo algumas memórias - diferente da série, ela não aparece absorver a personalidade. Nesse primeiro volume, após ela se alimentar de um cérebro lhe mostrou um caso de assassinato. Junto com sua trupe, ela resolve investigar isso e acaba encontrando um cara muito estranho.

Como eu disse, a pegada de cada versão é bem diferente, mas ambos compartilham da mesma essência. A série inclusive adiciona, as vezes, alguns elementos diretamente ligados a HQ. Como no episódio em que se passa em um campo de paintball muito parecido com o que tem na HQ. Acho que as mudanças foram necessárias para tornar a série mais dinâmica e prolongar também a sua vida em várias temporadas.


Eu me interessei bastante por essa HQ por ter uma personagem mulher como protagonista dessa história e por já estar com a história completa. Eu sempre senti muita dificuldade de saber por onde começar com as HQ de super-heróis e sempre parece que é algo sem fim. Então, se você conhece alguma outra história no estilo de IZombie para indicar, vou amar! 

A IZombie foi publicada em 28 volumes lá fora e estão divididas em 4 volumes de edição definitiva. Aqui no Brasil ela foi publicada pelo selo VERTIGO da Panini Comics. As HQs variam entre 148 a  228 páginas e os valores de capa entre R$ 22,90 a R$25,90, cada volume.

Comentários

  1. Oi Nina, se não me engano a Graphic Novel é um edição única a HQ são vários volumes. Eu achei essa sensacional, adorei os traços e a premissa, já quero na minha estante rs

    Bjs, Mi
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Quanto as Hqs de superheróis a DC publicou a serie dc rebirth(renascimento), que meio que zerou o universo deles e começou tudo de novo, é mais fácil acompanhar por ali, mas tem guias de leitura na internet com os arcos mais importantes dos heróis.
    Nunca assisti IZombie e não conhecia a HQ, a estória parece interessante, principalmente a da HQ, o fato das lembranças virem quando ela se alimenta, com certeza gera uma vontade de pesquisar sobre, vou incluir para leituras futuras!

    Esperando para voar

    ResponderExcluir
  3. Oi gatona! Ai! Eu amei demais esse post! Vi no seu ig o post e já corrigi pra cá! Não conhecia essa editora. Vou procurar, de verdade!rs

    Beijos ♡
    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir

Postar um comentário