Crítica: Um namorado de aluguel

Oba! Chegou mais um lindo romance clichê de Natal para alegrar seus dias! Eu assisti "Um Namorado de Aluguel" (Holiday Engagement) no Netflix no segundo dia da maratona de filmes de Natal que está rolando por aqui.

Esse filme é uma mistura de Muito Bem Acompanhada (que eu amo) com A Proposta só que, é claro, envolto pela aura natalina. Apesar de não chegar a ser no Natal, ele tem toda essa vibe porque é um filme que envolve relacionamentos familiares e o dia de ação de graças. Além disso, também vemos os personagens montando as decorações de Natal. Ou seja, tem suas razões para ser categorizado como filme natalino e para estar na minha lista.


No filme, a pobre Hillary acabou de ser largada pelo seu noivo. Ela estava planejando um lindo casamento e até tinha ganhado passagens aéreas para Playa del Carmen (que aparentemente é um lugar lindo no México) para os dois em um concurso do rádio. Hillary fica desolada, mas tudo só piora porque o Dia de Ação de Graças está chegando e ela prometeu que finalmente levaria o noivo para a família conhecer. O noivo em questão se chama Jason e é um advogado workaholic. Tão workaholic que ele nunca coloca Hillary como prioridade da sua vida. Portanto, quando ele acha que vai receber uma promoção para morar em outra cidade e Hillary não parece muito contente em ir com ele, ele resolve terminar o relacionamento.

Jason é um machista de marca maior, que só quer saber de ter uma esposa troféu. Não quer que Hillary trabalhe e quer ela viva em função dele. Quando ele terminou com ela logo nos primeiros minutos do filme eu berrei GRAÇAS À DEUS, mas a pobre da menina ficou desolada. Afinal de contas, o amor é cego, né?

Com o pepino de não ter mais ninguém para levar para as festas nas mãos, Hillary entra em pânico. Temos agora o meu personagem mais odiado do filme inteiro: sua mãe. Quer relacionamento mais abusivo que esse? NÃO TEM! A mãe dela só sabe cobrá-la quanto à tudo: casamento, filhos, emprego, ser bem sucedida... Mas nunca pergunta para a filha nem por um segundo o que ela quer o que a faz feliz. Nossa, dá muita vontade de entrar na tela e dar na cara dela. 


Hillary não quer enfrentar a mãe e ter que contar que mais um relacionamento deu errado. Por isso, ela e uma amiga começam a procurar pessoas para se fingirem de namorados de Hillary só durante aquela semana. E é aí que entra nosso menino David. O coração do filme, David é um ator falido que está tentando reconquistar a ex-namorada e está interessado em ganhar as passagens para Playa del Carmen (que são o pagamento do trabalho) para levar a menina para viajar. Os dois se conheceram nesse lugar e ele acha que uma viagem como essa vai fazer reacender a chama... RISOS para ele, né mores?


Quando dois corações machucados são obrigados a conviver por muito tempo, dividir o mesmo quarto e sobreviver às maluquices de uma família confusa, adivinha o que acontece? Isso mesmo: o caos. E o amor também. É claro que a fraude de Hillary tem tudo para dar errado mas, no processo, vai te arrancar muitas risadas, alguns gemidos de constrangimento, muito ódio de uma mãe abusiva e até umas lágrimas cá ou lá, se você estiver de TPM como eu, rs! Muito fofo e gracinha, um must para quem adora uma comédia romântica clichê!



Um Namorado de Aluguel ou Holiday Engagement

Ano: 2011
Classificação: 10 anos
Duração: 1h31min
Gêneros: Filmes para a família e crianças, Filmes para a família, Comédias para a família, Comédias, Comédias românticas, Filmes românticos
Estrelando: Bonnie Somerville, Shelley Long, Jordan Bridges
Sinopse: O plano de Hilary de contratar um gato para se passar por seu namorado dá errado quando ela o apresenta para a família durante as festas de fim de ano.

Comentários

  1. Oi Clara, vim aqui ver suas resenhas para achar um filme para assistir e já me convenceu quando disse que é parecido com A Proposta (amo!), então é o meu escolhido do dia

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu vi esse filme achei hilario e fofinho ao mesmo tempo! Gostei muito! ás vezes tenho vontade de não assistir esses filmes. Nos faz acreditar nesses amores impossíveis.
    bjo
    www.omundodatutty.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário