Crítica: Um Natal Animal

Tem cachorros, tem Natal e tem romance! Por um acaso tem como eu não gostar? "Um Natal Animal" tinha a receita perfeita para ganhar meu coração e foi uma linda distração para uma noite sem graça, mas nem de longe foi o melhor filme que eu vi nessa maratona até agora... Vamos lá!





Em "Um Natal Animal" somos apresentados à Luce Lockhart, uma garota mimadíssima, que só quer saber de fazer compras com suas amigas e desfilar com o boy magia. Lucy, todavia, tem um bom coração por baixo de toda aquela maquiagem e bolsas de marca. Ela fica sem chão quando seu boy magia termina com ela e quando seus pais a deixam sozinha com seu irmão na época de Natal, partindo para um trabalho voluntário na África. Tudo só fica pior quando ela estoura o limite do cartão dos pais comprando um relógio para o namorado e ele acaba terminando com ela, deixando-a completamente falida e de coração partido.

Sem saber o que fazer da vida, ela acaba aceitando trabalhar como passeadora do cachorro de uma dondoca do bairro, que está sempre muito ocupada com o planejamento de eventos sociais para passear com seu pobre doguinho. Presa no meio dessa confusão, mas interessada no dinheiro que é prometida, Luce começa a frequentar um parque de cachorros com seu novo melhor amigo peludo. É onde conhece Dean, um veterinário e passeador muito engajado no parque, na vida social que vem junto com ele e com os cachorrinhos.


E atenção: Dean é, na verdade, AARON SAMUELS!!!!!! Fiquei abismada com dar de cara com Aaron passeando com dogs e com vontade de avisar para ele que a Regina George o traí toda quinta na sala de projeção em cima do auditório, hahaha. Para quem não sabe ou não conectou os pontos, Aaron Samuels é o boy magia de Meninas Malvadas. Dean, o protagonista masculino de 'Um Natal Animal' é interpretado pelo mesmo ator, também conhecido como Jonathan Bennett.

Os dois começam se bicando (amo), mas aos poucos vão construindo uma amizade. Dean está muito preocupado porque empresários locais querem destruir o parque local para construir um mega centro de beleza, com todo tipo de tratamento que você pode imaginar (e que Luce ama). E a cereja do bolo? O empresário principal por traz de todo o empreendimento é o marido da socialite dona do cachorro que Luce aceitou passear... Que caos, hein?


Um filme bobinho, com um enredo previsível, mas uma surpresa no final. Eu gostei muito dessa surpresa e achei super feminista, rs. O filme é clichê, mas é uma graça e vai agradar aqueles que adoram cachorros e as festas de fim de ano. Agarre seu bebê de quatro patas e assista "Um Natal Animal" :)

Um Natal Animal
Ano: 2015
Classificação: Livre
Duração: 1h26min
Gêneros: Natal com a Netflix, Comédias, Comédias românticas, Filmes românticos
Estrelando: Lexi Giovagnoli, Jonathan Bennett, Dina Meyer
Sinopse: A mimada Luce Lockhart encara uma decisão difícil quando seu novo amigo pede ajuda para salvar um parque de cachorros. O problema? O dono do parque é o chefe de Luce.

Comentários

  1. Oi, Clara!
    Eu adorei o filme e concordo com você, apesar de ser bobinho, é uma ótima distração e certamente agrada quem gosta de cachorros (eu). Aliás, foi por conta disso que eu decidi assistir, haha, eu adoro o Natal, aí juntou com animal, não tinha como não assistir.
    Um super beijo!
    Thami, Blog Historiar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário