Netflix: Okja

Oi gente, olha eu aqui de novo. Hoje eu vim falar de Okja, uma produção do Netflix que ganhou uma repercussão muito além da fronteira da plataforma de filmes e séries online.




Eu não tinha ideia do que era Okja, mas vi algumas pessoas comentando com fervor e sempre aparecia durante meus momentos infinitos de escolha de algo para ver, até que enfim resolvi matar minha curiosidade e abriu minha cabeça e meus olhos num grau muito forte para um assunto que pouco conhecia e para entender a dimensão do problema.

O filme começa com um grande espetáculo da empresa Mirando, apresentado pela CEO Lucy Mirando (maravilhosamente interpretada pela atriz Tilda Swinton ❤) aonde ela revela que descobriu uma nova espécie de animal, que é apelidada de "super porco". Ela envia exemplares dos animais para fazendeiros de 26 países ao redor do mundo e promove um concurso de melhor super porco, mas que o resultado só será revelado após 10 anos.

Dez anos depois conhecemos Mija, uma garotinha que cresceu junto com sua super porca, Okja. Mas o prazo pro término do concurso está chegando e em breve Okja irá partir, e começamos então uma aventura que nos faz transbordar uma mistura de sentimentos bem louca.


Eu não conhecia Boo Joon-ho, mas talvez eu queria dar um abraço nele depois de assistir esse filme. O filme flutua entre momentos de humor, tensão e drama, e traz uma mensagem muito forte que é a questão do que comemos, como comemos e do efeito que essas escolhas causam na natureza. Mas em tudo isso, embora não menos emocionada, vi delicadeza, acompanhamos o crescimento da personagem principal através de elementos que mudam como se víssemos por seus olhos a trajetória. O filme me fez mudar alguns pontos de vistas e tentar revisar meus atos mesmo que eu seja uma migalha nesse mundão de meu Deus e ainda tenha muito o que melhorar. Não cheguei a chorar, (o que é surpreendente, quem me conhece sabe que sou uma geleinha chorona) mas até hoje sigo impactada com a história. Eu diria que o filme é necessário e alcança todos os tipos de público. Pfvzinho, vejam e me digam o que acharam, cês não vão se arrepender. Beijos, seus lindxs 😉

Comentários

  1. ah esse filme é lindo! eu sou vegetariana ha 10 anos até me emociono quando sai um filme com esse tipo de reflexão que atinge a tantas pessoas, amei ver a resenha por aqui

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana Carolina!
    Eu assisti esse filme há uns dois meses atrás, com uma amiga. De modo geral, eu gostei bastante, apesar de algumas contradições, achei que a mensagem que eu acredito que queria ser passada, passou com excelência.
    Sem dúvida, é uma produção que nos faz repensar nossos atos, e como você falou, ainda que sejamos uma migalha, rs, mas mesmo sendo apenas uma migalha, nossas ações fazem toda a diferença, acredite nisso.
    Que bom que gostou do filme também!
    Um super beijo!
    Thami, Blog Historiar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário