Como a música influencia nossa escrita

Olá, amores!
Quem já leu algum livrinho meu ou conhece pelo menos os títulos, deve saber que a música tem muita influência nas minhas histórias. Afinal, não é a toa que eu tenho um livro chamado Acampamento de Inverno para Músicos (nem tão) Talentosos. Tiete! também é um livro muito musical e Chinelo e Salto Alto tem uma quote de música na abertura de todos os capítulos. E, além disso, todos os meus livros tem uma playlist lá no Spotify.
Mas, mesmo assim, o link pode não parecer tão claro. E, obviamente, nossos processos criativos podem ser diferentes e você pode ter horror só de pensar em misturar música com literatura. Se for esse o caso, talvez essa coluna não seja para você. Porque hoje quero falar sobre como a música influencia meu processo de escrita e me ajuda a produzir melhor.




A música funciona basicamente de três formas principais para mim: 
a) Música como forma de inspiração quando estou bloqueada As playlists são para que os leitores possam imergir na história, é claro, ma…

Resenha: O navio das noivas

Que a Jojo Moyes era uma rainha das palavras eu já sabia. Mas ainda assim fiquei embasbacada com a habilidade dessa mulher em construir uma história envolvendo tantas pessoas de um jeito tão sensível que te faz sentir que você conhece todos eles e fica fácil se apaixonar por (quase) todos eles. 

E sofrer as dores deles como se fosse com você.

Ou pelo menos foi assim que aconteceu comigo.


O livro conta a história de quatro mulheres que dividem uma cabine num porta-aviões, no fim da Segunda Guerra Mundial. Elas, apesar de serem muito diferentes, têm o mesmíssimo destino: sair da Austrália e reencontrar seus maridos no tão-tão-distante Reino Unido. 

Deixando o país onde viveram, a família que as rodeavam e tudo que poderia ser chamado de zona de conforto para embarcar num navio de guerra que está muito pouco preparado para receber senhoras casadas durante as longas semanas de viagem de um continente a outro.


Outra coisa que me impressionou, além da qualidade da escrita da Jojo, que sempre me deixa boba, foi que o plot dessa história realmente aconteceu. Saber que noivas australianas foram levadas de volta para seus maridos que não viam há meses em navios de guerra, largando seu país e suas famílias para trás me deixou muito curiosa para saber se o encontro com os tais maridos compensaria o tanto que essas mulheres estavam se arriscando, se jogando no meio de uma aventura imensa sem caminho de volta e sem ter muita certeza de como seriam ser recebidas em seus destinos. 

O resultado foi uma leitura que me prendeu de uma forma que só consegui parar de ler quando acabei o livro. 

E posso dizer que minha curiosidade foi satisfeita da melhor forma possível.


Mais sobre o livro

Título original: The Ship of Brides
Autora: Jojo Moyes
Ano: 2016
Editora: Intrínseca
Páginas: 384

Comentários

  1. Jojo é Jojo, né?
    Dificilmente nos decepciona!
    O Navio das Noivas eu tenho, mas ainda não li.
    Talvez seja um dos próximos, ainda mais depois de uma resenha cheia de amor.
    Livros devem fazer a gente sentir, sejam sentimentos bons ou ruins, e a Jojo sempre consegue.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Aimee. Tudo bem?
    Esse é um das livros da Jojo que ainda tenho que ler.
    Amei a sua resenha.Ela aguçou ainda mais a minha curiosidade para ler esse livro

    BEIJOS
    Babi Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir

Postar um comentário