Como a música influencia nossa escrita

Olá, amores!
Quem já leu algum livrinho meu ou conhece pelo menos os títulos, deve saber que a música tem muita influência nas minhas histórias. Afinal, não é a toa que eu tenho um livro chamado Acampamento de Inverno para Músicos (nem tão) Talentosos. Tiete! também é um livro muito musical e Chinelo e Salto Alto tem uma quote de música na abertura de todos os capítulos. E, além disso, todos os meus livros tem uma playlist lá no Spotify.
Mas, mesmo assim, o link pode não parecer tão claro. E, obviamente, nossos processos criativos podem ser diferentes e você pode ter horror só de pensar em misturar música com literatura. Se for esse o caso, talvez essa coluna não seja para você. Porque hoje quero falar sobre como a música influencia meu processo de escrita e me ajuda a produzir melhor.




A música funciona basicamente de três formas principais para mim: 
a) Música como forma de inspiração quando estou bloqueada As playlists são para que os leitores possam imergir na história, é claro, ma…

Resenha: Pequenas grandes mentiras

O livro que deu origem à mini-série da HBO (“Big Little Lies”) fez por merecer o grande projeto audiovisual no qual foi transformado. A autora conseguiu balancear muito bem o mistério, as observações sobre a sociedade, a formação dos conflitos dos personagens e a resolução deles.

Fonte da foto: Intrínseca

Principalmente a resolução deles. Acho que foi isso o que mais me conquistou nessa leitura.

O livro conta a história de um evento escolar de Perguntas e Respostas numa pequena cidade na Austrália que resultou na morte de um dos participantes. O leitor não sabe nem quem morreu, nem quem matou. Somos levados a semanas antes do ocorrido, ao início do ano letivo, exatamente onde tudo começou.

Temas como bullying, superproteção dos pais, violência doméstica e abuso sexual são mesclados com relações familiares, forte amizade entre mulheres e fofocas.

Para mim, a melhor parte foi acompanhar a evolução emocional de cada uma das personagens principais envolvidas no conflito de acordo com a evolução da história. Cada uma tem sua bagagem e elas vão sendo reveladas através da interação de umas com as outras.

É incrível como a amizade entre essas três mulheres consegue ao mesmo tempo causar toda a confusão e resolver todos os problemas. A predominância do poder feminino na obra é algo que fica claro e é muito bem-vindo.

Quanto mais livros com mulheres fortes, melhor.

Esse é meu lema enquanto leitora.


A escrita de Liane Moriarty é ágil, o livro tem apenas 400 páginas, mas deixa a sensação de que aconteceu muitas coisas, inúmeras reviravoltas, mas sem deixar de lado a reflexão que é acarretada após cada acontecimento.

É muito interessante como cada uma das mulheres têm uma reação diferente frente aos fatos. Mesmo elas sendo muito amigas, elas não têm quase nada em comum a não ser os filhos estudarem na mesma sala.

São essas reações que vão levando a história por rumos cada vez mais estranhos.

“Pequenas grande mentiras” é um livro para todos os gostos, eu que não sou grande fã de leituras cheias de mistério fiquei roendo as unhas para saber o que aconteceria em seguida.

Ele também me deixou super curiosa para conhecer os outros livros da Liane. 


Mais sobre o livro

Título original: Big Little Lies
Autora:A Liane Moriarty
Ano: 2017
Editora: Instrínseca
Páginas: 400

Comentários

  1. Nem quero ler nada desse livro, nem da serie. Mas seu blog é inevitável! Sou louca pra assistir a serie e comprar os livros mas não tive oportunidade ainda! Buaaaaaaaaaaa
    vejo todo mundo falando e me mordo de raiva!
    beijos
    www.omundodatutty.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário