Eu tive muitas primeiras bienais - "Minha Primeira Bienal" por Larissa Siriani

Eu tive muitas primeiras bienais. Acho que, de uma certa forma, todas elas são primeiras em alguma coisa.


A primeira bienal a que eu fui foi uma das experiências mais legais da minha vida. Eu sempre gostei de ler, e quando minha escola organizou a visita, foi amor à primeira vista. A Bienal naquela época era muito menor do que é hoje, mas fiz valer cada centavo do vale-compras que nós ganhamos. Lembro das cores, da grandeza de tudo, e me pergunto se não foi aí que nasceu minha paixão real por livros. Algo que fosse capaz de gerar um dia tão maravilhoso merecia todo o meu amor.


Muitos anos depois, veio a minha primeira Bienal como autora. Me senti tão importante quando apresentei um livro meu e consegui uma credencial, como se aquele crachazinho finalmente estivesse validando meu sonho. Eu tinha uma ideia na cabeça e uma mochila cheia de livros, dos quais não vendi nenhum. Mas naquele primeiro ano, conheci quem anos depois seria minha agente e fiz amizades que mantenho até hoje.

Não foi até a minha primeira Bienal do Rio que eu tive noção do tamanho do que eu estava enfrentando. Lembro de entrar no Riocentro pela primeira vez e pensar "isso aqui é um outro planeta". O desafio de vender livros só não foi maior que a alegria de conhecer outros escritores, de viver cinco dias mágicos de idas e vindas pelo Rio de Janeiro, e de aprender muito sobre a profissão e sobre mim mesma.

E então, veio minha primeira Bienal em uma grande editora. Tudo mudou de escala naquele ano; a impressão que eu tinha o tempo todo era de estar vivendo dias roubados da vida de outra pessoa. Foi inacreditável perceber o quanto tudo havia mudado em apenas algumas bienais. Cada sorriso, cada foto e cada momento está marcado na minha memória. Ainda é inacreditável que tenha acontecido, como toda primeira vez.

Não sei o que a Bienal desse ano trará para mim, quais primeiras experiências eu terei nela. Mas sei que estarei pronta para o que vier, e que lá na frente, daqui alguns meses ou alguns anos, vou lembrar dela com o mesmo carinho com que me lembro de todas as outras. Cada feira é única e especial, e sou muito grata e feliz por estar presente nessa história nos últimos oito anos. Que venham muitos mais.

Larissa Siriani
Nascida em 7 de Maio de 1992, Larissa Siriani é uma paulistana que nunca fez a menor ideia do que queria fazer da vida, até começar a escrever. Realimentando o sonho de infância, começou por contos e pequenos livros, e então dando lugar a estórias cada vez maiores, até decidir que queria realmente ser escritora. Vive na mesma casa em que sempre viveu com os pais, dois irmãos mais velhos e três cachorros, é formada em cinema, e sonha em viajar o mundo, conhecer seu príncipe encantado e encabeçar a lista de bestsellers (não necessariamente nessa ordem).

Comentários

  1. Vai ser uma bienal incrível, Lari, com muitas experiências emocionantes <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário